PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Santos Brasil, de logística, e Camil, de alimentos, buscam expansão

Porto de Santos: o planejamento de expansão da Santos Brasil permitirá que mais navios atraquem no porto - Reprodução do documentário "PCC - Primeiro Cartel da Capital"
Porto de Santos: o planejamento de expansão da Santos Brasil permitirá que mais navios atraquem no porto Imagem: Reprodução do documentário "PCC - Primeiro Cartel da Capital"
Conteúdo exclusivo para assinantes

Felipe Bevilacqua

13/12/2021 09h44

Hoje comentaremos sobre a segunda fase do projeto de expansão da Santos Brasil (STBP3) no Porto de Santos e a respeito da aquisição da Camil (CAML3) no Uruguai.

O UOL tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

Confira a seguir a análise de Felipe Bevilacqua, analista e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e análises de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimentos. Este conteúdo é exclusivo para os assinantes do UOL.

Santos Brasil inicia nova expansão no Porto de Santos

A empresa de operações logísticas portuárias Santos Brasil (STBP3) iniciou a segunda etapa do projeto de expansão de seu terminal no Porto de Santos, no estado de São Paulo. A companhia estima um investimento de R$ 500 milhões até 2023, com o objetivo de ampliar a capacidade do local em que o navio atraca.

A primeira fase da expansão, concluída recentemente, contou com a ampliação do berço de atracação (local onde o navio atraca no terminal marítimo) para 2,4 milhões de TEUs (unidade de medida equivalente a 20 pés, utilizada para calcular o volume de um contêiner) ao ano.

Na segunda fase, a empresa planeja a expansão dos berços para 2,6 milhões de TEUs ao ano, por meio da aquisição de guindastes automatizados. Além disso, haverá também a ampliação dos ramais ferroviários de escoamento dos contêineres para eliminar os cruzamentos com caminhões, os quais interferem na operação.

Vemos a notícia como positiva para a Santos Brasil, pois o planejamento de expansão permitirá que mais navios atraquem no porto, aumentando as operações de embarque e descarga de mercadorias no terminal. No momento, a expectativa é de reação neutra nas ações da empresa, visto que os benefícios do projeto só serão sentidos no médio prazo.

Por fim, as perspectivas para a companhia também permanecem positivas, com a companhia capitalizada para novos investimentos. Outro ponto que gera otimismo é o fato de a empresa estar de olho em leilões federais em busca de novas aquisições.

Camil compra empresa uruguaia de alimentos

Líder na venda de arroz e feijão no Brasil, a Camil (CAML3) anunciou a aquisição da empresa uruguaia de alimentos Silcom. O negócio foi realizado por meio da subsidiária da Camil, a Saman, com valores não divulgados.

A Silcom atua no país vizinho desde 1975 e é líder em frutas secas, legumes, sementes, molhos e azeites, com a La Abundancia sendo a principal marca da empresa. A aquisição, que ainda aguarda a aprovação do "Cade uruguaio", inclui também uma planta industrial própria em Montevidéu e frota de caminhões utilizada na distribuição dos produtos da empresa no Uruguai.

Apesar de a operação precisar da aprovação do órgão uruguaio, não vemos empecilhos na negociação, que deve ser aprovada sem maiores problemas.

A aquisição da Silcom por parte da Camil é positiva e está em linha com a estratégia que a companhia brasileira vem adotando de diversificar seus produtos. Além disso, vemos como positivo também o fortalecimento da Camil no segmento de produtos saudáveis, mercado que apresenta altas taxas de crescimento.

A Silcom, de acordo com a empresa, fatura anualmente US$ 23 milhões, enquanto a Camil, em 2020, teve uma receita líquida de R$ 7,4 bilhões. Enxergamos que a operação não deve trazer impactos nas ações no curto prazo, levando em conta o tamanho da transação para a companhia.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo estrategista-chefe e sócio-fundador Rafael Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.