PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Apple atinge US$ 3 tri em valor de mercado; qual impacto em suas ações?

Reprodução
Imagem: Reprodução
Conteúdo exclusivo para assinantes

Felipe Bevilacqua

05/01/2022 09h17

A Apple registrou novo recorde, chegando à marca de US$ 3 trilhões em valor de mercado, e o Hospital São Francisco, no Distrito Federal, foi comprado pela Kora Saúde.

Confira a seguir o comentário de Felipe Bevilacqua, analista e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento, sobre essas movimentações. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e avaliações de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimento. Este conteúdo é acessível para os assinantes do UOL. O UOL tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

Apple chega a US$ 3 trilhões em valor de mercado

A gigante do setor de tecnologia Apple (AAPL) alcançou um marco histórico nesta semana, ao atingir a marca de US$ 3 trilhões em valor de mercado.

A alta está ligada ao forte programa de recompra que a empresa tem realizado. Para se ter ideia, desde setembro de 2021, a Apple distribuiu US$ 14,5 bilhões em dividendos e gastou US$ 85,5 bilhões na recompra de ações.

O programa de recompra de ações aumenta o retorno para o acionista, uma vez que a redução do volume de ações em circulação possibilita um aumento no preço dos papéis.

Desde que a empresa atingiu a marca de US$ 1 trilhão em agosto de 2018, suas ações subiram aproximadamente 252%, além de registrar aumento de 200% em valor de mercado.

Acreditamos que a notícia de continuação do programa de recompra de ações seja positiva para as ações AAPL no longo prazo.

Podemos dizer que os investidores estão vendo a Apple como um "investimento mais seguro" ou operação de qualidade, graças à combinação de seu grande fluxo de caixa e retorno ao acionista.

Por fim, a forte geração de caixa permite que ela continue por um longo período recomprando suas ações, ao passo em que investe em novas pesquisas e eleva o quadro de colaboradores.

Kora Saúde compra Hospital São Francisco no DF

O grupo hospitalar Kora Saúde (KRSA3), através de sua controlada Itapuã Participações, anunciou que celebrou um contrato de compra e venda para a aquisição de 100% das ações representativas do capital social do Hospital São Francisco, localizado em Ceilândia, no Distrito Federal.

A Kora se comprometeu a pagar R$ 330 milhões aos vendedores, valor que inclui todos os imóveis do hospital e as áreas adjacentes para futuras expansões.

O Hospital São Francisco foi fundado em 1994, e tem capacidade instalada de 179 leitos, dos quais 90 estão sendo utilizados atualmente, enquanto outros 89 serão entregues ao longo de 2022.

Esperamos um impacto positivo nas ações da Kora Saúde no curto prazo. A aquisição realizada pela companhia é estratégica, visto que a operação permite que a Kora se consolide como líder em números de leitos nas cidades satélites do Distrito Federal.

Além disso, o Hospital São Francisco é referência em alta complexidade na região de Ceilândia, a mais populosa do Distrito Federal com aproximadamente 400 mil habitantes.

Em suma, podemos dizer que a transação complementa a atuação da Kora Saúde no DF (Distrito Federal), já que, no início de 2021, a companhia adquiriu o Hospital Anchieta por R$ 1,5 bilhão.

A compra do Hospital São Francisco é a quinta aquisição da empresa desde a abertura de capital em agosto de 2021.

Os cinco hospitais adquiridos somam 800 leitos, volume acima da meta que o grupo informou à época do IPO (processo de abertura de capital).

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo analista Felipe Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

PUBLICIDADE

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL