IPCA
0,26 Set.2023
Topo

ANÁLISE

Bolsonaro e Lula defendem auxílio à construção civil, o que favorece ações

Anatoliy Sizov/iStock
Imagem: Anatoliy Sizov/iStock

Rafael Bevilacqua

29/08/2022 09h38

O setor da construção civil tem sido impulsionado pelas medidas provisórias de fomento ao setor por meio de reduções dos juros imobiliários e aumento dos subsídios ao programa Casa Verde Amarela. Essas normas, que têm duração estipulada ao final do ano, devem ser mantidas em 2023, independentemente de quem sair vencedor no pleito eleitoral.

Confira a seguir o comentário de Rafael Bevilacqua, estrategista-chefe e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento, sobre o tema. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e avaliações de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimento. Este conteúdo é acessível para os assinantes do UOL. O UOL tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

De fato, o setor de construção civil foi um dos que mais sofreu diante da pandemia da covid-19. Por ser altamente correlacionado com a economia doméstica, seus movimentos caminham junto com o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto).

É nesse contexto que as medidas de cunho provisório, anunciadas no governo de Jair Bolsonaro, impulsionaram o ramo. A decisão reduziu a taxa de juros efetiva, de 8,6% ao ano para 7,6% ao ano, para imóveis com valor de até R$ 350 mil. Imóveis com valores que ultrapassem esse teto, mas que possuam valor de até R$ 1,5 milhão, contam com juros de 8,1% ao ano.

Outras medidas, como a extensão no prazo de pagamento e a utilização do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) mensal para o abatimento de parcelas de financiamento, são outros fatores que sinalizam um movimento positivo de fomento à construção.

As ações das construtoras e incorporadoras apresentaram forte depreciação desde o início da pandemia, porém, com as medidas anunciadas e as projeções sobre o cenário político, as projeções são positivas. Além disso, fatores como a desaceleração das taxas de juros ao mercado, e mesmo dos níveis inflacionários, forneceram outros componentes na geração de valor ao setor.

Em paralelo, o candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva, em encontro com representantes do mercado imobiliário, na última terça-feira (23), afirmou seu compromisso em promover o programa Minha Casa Minha Vida (atual Casa Verde Amarela). Ele reafirmou seu anseio de fomento ao setor na quinta-feira (25), em sua sabatina ao Jornal Nacional. Nessa conjuntura, ambos os cenários eleitorais fornecem projeções positivas ao segmento.

Na visão do mercado, os programas sociais atrelados à construção civil detêm um tamanho muito elevado para não apresentarem continuidade, sem mencionar sua função social.

O presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção Civil (Cbic), um dos representantes do setor que estava presente no encontro, delineou que são necessários mais recursos, com medidas que forneçam consistência e promovam os indicadores. O mercado também tem apresentado uma estabilização nos custos, principalmente em relação ao aço - fator que mais impactou os resultados do segundo trimestre de 2022.

Diante da perspectiva de relativa estabilização dos custos da construção e da continuidade dos programas de fomento ao setor, as ações das construtoras e incorporadoras vislumbram um futuro mais otimista no curto prazo.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo estrategista-chefe e sócio-fundador Rafael Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.