PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Oito setores na Bolsa que mais vão ganhar com chegada da vacina da covid-19

Conteúdo exclusivo para assinantes

João José Oliveira

Do UOL, em São Paulo

01/12/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Para alguns setores da economia, a vacina terá impacto positivo mais importante, dizem profissionais de mercado
  • Empresas de setores que mais estão sofrendo com pandemia serão os que terão maior alívio com vacinação
  • Cenário é otimista, mas profissionais de mercado alertam que incertezas ainda predominam

Nenhum evento é mais esperado no mundo que a vacina contra a covid-19. Na Bolsa, a vacinação também vai influenciar os preços das ações, dizem profissionais de mercado. Haverá mais consumo, produção e empregos com a volta da economia sem restrições.

Analistas esperam efeito positivo para todas as empresas, mas alguns setores devem se beneficiar mais no primeiro momento, ou seja, ao longo de 2021.

Basicamente, sabemos que as empresas mais expostas ao setor de serviços foram as que mais sofreram com a pandemia, principalmente devido às medidas restritivas. Portanto, suas ações ficaram para trás, podendo se beneficiar mais agora.
Betina Roxo, analista da Rico Investimentos

Veja abaixo oito setores que mais ganham com chegada da vacina e o momento em que a reação vai começar, segundo profissionais de mercado.

  • 1. Shoppings: Dos setores negociados na Bolsa, esse é um dos que mais sofreram com as medidas de isolamento social e, por isso, foi muito afetado com perdas de vendas e queda de ganhos. As ações de companhias desse segmento estão entre as que mais se desvalorizaram. Por isso, o setor vai se beneficiar fortemente no cenário de vacina aprovada, destaca Betina Roxo, da Rico Investimentos

Mas a profissional faz um alerta. Os shoppings classe B e C que estão apresentando bons números de vendas podem estar com um efeito positivo distorcido pelos auxílios emergenciais. Assim, quando os benefícios diminuírem, o impacto pode ser negativo para a performance de shoppings de pior qualidade e localização.

  • 2. Setor financeiro: O setor sofreu nessa pandemia por causa do aumento da inadimplência, dizem analistas. Além disso, a crescente concorrência das novas empresas financeiras, como as fintechs e bancos digitais, afetou o desempenho dos papeis de bancos na Bolsa. Isso deixou as ações de instituições bancárias com descontos maiores em relação ao Ibovespa, por exemplo. Para profissionais, como o analista de bancos da XP, Marcel Campos, os preços das ações dos bancos pioraram mais que os fundamentos dessas empresas. Por isso, a chegada da vacina cria um potencial de valorização para o setor.

Além disso, os dividendos pagos por bancos devem funcionar como atrativo extras para os investidores, ainda no cenário de vacina.

  • 3. Turismo: O setor de empresas aéreas e viagens foi muito afetado pelas medidas de isolamento social. Então, tudo o que está relacionado a transportes deve ser impulsionado por uma vacina que vai reabrir as fronteiras do turismo de lazer ou de negócios, destaca o chefe de renda variável da Valor Investimentos, Pedro Lang.

Numa lista de todos os setores que mais sofreram com a pandemia e que devem se beneficiar mais com a vacina eu começaria o ranking por lazer como um todo, com destaque para aviação e turismo.
Pedro Lang, chefe de renda variável da Valor Investimentos

  • 4. Infraestrutura: No setor de infraestrutura, profissionais de mercado destacam as operadoras de estradas, aeroportos e ferrovias. A vacinação vai facilitar a retomada de leilões de rodovias, aeroportos.
  • 5. Petróleo e combustíveis: Mais aviões e veículos circulando significa maior consumo de petróleo. O afrouxamento das medidas de isolamento social vai engrenar o avanço das atividades de transportes e favorecer a venda de combustíveis.
  • 6. Varejo de vestuário: Parte do varejo conseguiu se virar muito bem com o comércio eletrônico, dizem analistas, mas as empresas que dependem mais das lojas físicas, como o setor de roupas, não teve muita escapatória. Ações de empresas com muitas lojas físicas acabaram se desvalorizando mais em 2020. Por isso, o espaço para reação é maior em 2021, dizem analistas.
  • 7. Construtoras: O setor imobiliário já vem se recuperando, mas a reação está apenas começando, dizem analistas. A vacinação vai acelerar a reabertura de estandes e ampliar a visitação das unidades, elementos fundamentais para esse setor o consumidor a assinar contratos de compra.

Além da vacinação, esse segmento vai ser beneficiado em 2021 pelos baixos juros, que facilitam a compra de imóveis pelas famílias, e por investidores que estão vendo no imóvel uma forma de aplicar o dinheiro.

  • 8. Educação: Empresas de ensino foram muito impactadas pelo isolamento social. As medidas restritivas aumentaram a evasão escolar. E pessoas que perderam o emprego desistiram dos cursos no ensino superior ou tiraram os filhos de escolas particulares.

A vacina vai permitir a reabertura das escolas com segurança e movimentar a economia, diz o sócio e chefe de renda variável da Veedha Investimentos, Rodrigo Moliterno.

Quando começar a investir em setores que ganham com a vacina?

Analistas dizem que é mais fácil apontar os setores que mais rapidamente vão reagir positivamente ao início da vacinação dos brasileiros contra a covid-19 do que cravar o momento certo para começar os investimentos nesses ativos.

"É uma questão difícil. A gente tem ainda muitas incertezas, por exemplo, em relação a quando teremos de fato a vacina para todo mundo e como será a logística da vacinação, que é outro desafio grande", diz Betina Roxo, da Rico Investimentos.

A sugestão dos profissionais de mercado para quem pensa em entrar em um desses setores é acompanhar com atenção as informações sobre a aprovação das vacinas e os planos de vacinação que o governo for anunciando. E lembrar que Bolsa é investimento de longo prazo - não sendo recomendável aplicar com plano de resgatar em menos de um ano.

Quanto mais próximo do início da vacinação, mais esses setores e empresas que sofreram bastante com o lockdown começarão a desempenhar mais positivamente.
Rodrigo Moliterno, sócio e chefe de renda variável da Veedha Investimentos

Como o mercado costuma tentar se antecipar aos eventos - aplicando ou resgatando o investimento antes do fato em si ocorrer - tem analista que enxerga espaço para o aplicador assumir posições antes mesmo de a vacinação começar. "O mercado antecipa tudo, às vezes olhando meses à frente. Se a vacinação começar lá fora isso já vai provocar efeitos na Bolsa aqui no Brasil", diz Pedro Lang, da Valor Investimentos.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.

PUBLICIDADE