PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Petrobras vai pagar R$ 10 bi de dividendo; como você poderia ganhar também?

Conteúdo exclusivo para assinantes

Camila Mendonça

Do UOL, em São Paulo

25/02/2021 16h41

A Petrobras aprovou o pagamento de R$ 10,3 bilhões em dividendos aos investidores da empresa. O valor é equivalente a R$ 0,787446 por ação em circulação.

Segundo a companhia, o valor aprovado é de 5% do capital social, aplicado tanto às ações preferenciais (que dão direito a voto) quanto às ações ordinárias (aquelas que são mais negociadas na Bolsa).

O pagamento será realizado no dia 29 de abril aos acionistas brasileiros e os valores serão atualizados pela variação da taxa Selic de 31 de dezembro de 2020 até a data do pagamento.

Recebem os dividendos os investidores que tiverem papéis da companhia até o dia 14 de abril deste ano.

Vale a pena comprar ações agora para receber?

Embora não seja comum, é possível que novos investidores comecem a comprar os papéis da empresa para receber os dividendos anunciados.

"O investidor que tem o conhecimento sobre os dividendos sabe que na data "ex" o preço da ação sofre o desconto dos dividendos e tem um ajuste. Então, não faz sentido comprar o papel só por isso, a não ser que tenha uma tendência de o papel se valorizar", afirma Paloma Brum, economista da Toro Investimentos.

Data "ex" é o dia seguinte ao prazo final estabelecido pela empresa para o investidor ter o papel da companhia para receber dividendos. No caso da Petrobras, quem comprar as ações da empresa até o dia 14 de abril tem direito aos dividendos. Quem comprar no dia 15 (a data "ex"), não receberá os dividendos.

Caixa da empresa puxa o dividendo

Pela regra, todas as empresas que estão na Bolsa de Valores distribuem 25% dos seus lucros aos acionistas. A distribuição depende da companhia e pode ser trimestral, semestral ou anual.

Alexandre Espirito Santo, economista da Órama Investimentos, explica que os 25% não estão em lei, mas faz parte da cultura das companhias abertas. Pela Lei das SAs, as empresas que se omitirem sobre dividendos em seus estatutos são obrigadas a distribuir 50% do lucro. Quem não tiver lucro, não entra na regra.

Apesar dessa regra geral, cada empresa tem sua política de cálculo. A Petrobras mudou a conta em outubro de 2020: o caixa é a base de cálculo dos dividendos na empresa e não o lucro.

Mesmo tendo prejuízo contábil, a Petrobras pode pagar os dividendos, desde que a dívida bruta esteja abaixo de US$ 60 bilhões ou desde que ela tenha reduzido sua dívida líquida nos 12 meses anteriores.

Dessa forma, ela se torna mais atrativa para os acionistas, porque se for esperar que ela apresente lucro líquido para pagar dividendos, o apetite pelo papel fica menor. Como uma boa geradora de caixa e com todo plano de reestruturação para reduzir a dívida, a Petrobras deve continuar pagando dividendos em uma perspectiva de longo prazo. É isso que atrai o investidor.
Paloma Brum, economista da Toro Investimentos

A Petrobras afirmou, em comunicado, que o dividendo proposto é superior ao mínimo obrigatório justamente pela forte geração de caixa em 2020. O balanço divulgado ontem (24) pela empresa mostra um lucro líquido acumulado de R$ 7,1 bilhões em 2020 e de R$ 59,9 bilhões no quarto trimestre do ano passado - um volume muito acima do esperado pelo mercado.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.

PUBLICIDADE