PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Tesouro Direto na prática: veja o passo a passo para começar a investir

Exclusivo para assinantes UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

23/06/2021 04h00

Qual o passo a passo para começar a investir em títulos do Tesouro Direto? Todo investidor iniciante já deve ter feito essa pergunta. O assunto foi tema do Papo com Especialista, programa semanal e ao vivo do UOL Economia+.

Segundo o economista César Esperandio, o primeiro passo é abrir conta em uma corretora de valores. "Mas há uma pegadinha aí", disse ele. Assista ao vídeo abaixo e descubra que pegadinha é essa, e conheça os passos para investir em títulos públicos. O economista também respondeu a perguntas sobre finanças e investimentos.

O Papo com Especialista é transmitido sempre às quintas-feiras, das 15h às 16h, na página inicial do UOL e do UOL Economia+. O programa é exclusivo para assinantes e, após a transmissão ao vivo, fica disponível para consulta.

Via corretora ou no Tesouro Direto

"Precisa de corretora, necessariamente. Mas você não necessariamente precisa usar a plataforma da corretora para fazer os investimentos no Tesouro Direto", disse Esperandio, que é também do canal Econoweek.

Funciona assim: na hora que você vai fazer o investimento pela sua corretora pela primeira vez, automaticamente será aberta uma conta sua no Tesouro Direto. Daí você tem esses dois caminhos para fazer o investimento: via corretora ou diretamente na plataforma do Tesouro Direto.

No entanto, diz Esperandio, ao fazer o investimento diretamente no Tesouro Direto, o sistema irá perguntar de qual de suas contas em corretoras o dinheiro irá sair. O sistema é inteligente e detecta automaticamente todas as corretoras que você usa. "Essa informação é obrigatória. Senão, o investimento não pode ser concluído", explicou o economista.

Lembrando que Tesouro Direto é um programa criado pelo Tesouro Nacional para permitir o acesso a qualquer pessoa a títulos públicos. Por isso que você não investe em Tesouro Direto, você investe em títulos públicos disponibilizados pelo Tesouro Direto. O Tesouro Direto é um meio para que você empreste dinheiro ao governo.

Investir é como fazer uma compra online

Na plataforma do Tesouro Direto, você encontrará todos os títulos disponíveis, entre as três modalidades possíveis: Tesouro Selic, Tesouro Prefixado e Tesouro IPCA.

"Na prática, investir na plataforma é similar a uma compra num ambiente online, como nas grandes varejistas, como Magalu, Americanas, Mercado Livre e outras. Você escolhe o título e adiciona no carrinho, escolhendo o valor que quer investir. O sistema automaticamente corrige o valor para ser múltiplo do investimento mínimo de cada título", explicou. Também é possível agendar o investimento.

Antes de finalizar o investimento, aparece uma lista de todas corretoras que você usa. Basta selecionar qual você deseja usar para completar a operação. Ou seja, você escolhe de onde vai sair o dinheiro para a aplicação.

Investimentos no Tesouro Selic até R$ 10 mil são isentos da taxa da B3 (0,25% ao ano). "Se o investimento for superior a R$ 10 mil, a taxa da B3 é cobrada somente sobre o que passar desse valor", afirmou o economista. A taxa da B3 é cobrada duas vezes por ano.

O horário para fazer o investimento é das 9h30 às 18h. Segundo ele, por características do Tesouro Direto, o investimento será concretizado no dia útil seguinte. Após tudo preenchido, basta "finalizar a compra".

Esperandio disse que, se não houver saldo na sua conta da corretora, você fica bloqueado por um período para poder voltar a fazer investimentos. "Por isso, mesmo que você agende o investimento, vale deixar a grana disponível lá."

Na plataforma, é possível fazer simulações e comparar a rentabilidade dos títulos, prazos, valores de impostos e taxas.

Quer investir melhor? Receba dicas em seu email

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido?

O UOL Economia+ tem uma newsletter gratuita que o ajuda nesse objetivo. Ao assinar, você recebe todos os dias, antes da abertura da Bolsa, uma análise do mercado feita pelo analista Felipe Bevilacqua, da casa Levante Ideias de Investimentos. Com essa newsletter, você vai aprender a investir e entender o que está acontecendo com o mercado.

Além da newsletter diária, você também recebe, semanalmente, uma análise sobre investimentos, com dicas sobre como aplicar melhor e com segurança seu dinheiro. Para assinar a newsletter gratuita do UOL Economia+, é só clicar aqui.

Tem dúvidas sobre ações, fundos e outros investimentos da Bolsa? Envia sua pergunta para duvidasparceiro@uol.com.br.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.