PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

A rentabilidade dos seus investimentos está caindo? Entenda o motivo

Getty Images/iStockphoto/meronn
Imagem: Getty Images/iStockphoto/meronn
Conteúdo exclusivo para assinantes

Colaboração para o UOL, em São Paulo

19/10/2021 04h00

Você investiu na renda fixa e só vê sua rentabilidade caindo? Calma, não se desespere. No Papo com Especialista, programa semanal e ao vivo do UOL, o economista César Esperandio explicou que a queda dos seus rendimentos é "normal" e está relacionada à chamada "marcação a mercado".

"Não se assuste. A marcação a mercado mostra o preço real do seu título, caso você se desfaça dele hoje, antes da data de vencimento", afirmou. Entenda mais abaixo e assista ao programa completo, que é um tira-dúvidas sobre investimentos exclusivo para assinantes e transmitido toda quinta-feira, às 15h.

Marcação a mercado traz o preço real do título

Para mostrar como funciona a marcação a mercado, Esperandio usou os títulos do Tesouro Direto como exemplo. Mas a explicação vale para todos os títulos de renda fixa (públicos e privados).

"Os títulos do Tesouro Direto têm liquidez imediata, porque o Tesouro garante a recompra do seu título a qualquer momento. No entanto, o Tesouro Prefixado e o Tesouro IPCA sofrem a marcação a mercado, se você quiser resgatar antes da data de vencimento. A marcação a mercado é o preço real do seu título na data que ele for resgatado", explicou ele, que é também do canal Econoweek.

Para checar essa rentabilidade, você precisará entrar na área logada do Tesouro Direto e clicar no gráfico que aparece na coluna ao lado da data da sua aplicação.

No gráfico, você verá duas linhas: uma mais linear, que representa o preço teórico do seu título; e a outra com mais oscilações, que mostra o preço real dele. Esta é a marcação a mercado —é o quanto o mercado paga pelo seu título hoje.

Quais fatores influenciam a marcação a mercado?

Esperandio explicou que há alguns fatores que determinam o preço de um título em terminado dia, como a taxa Selic e o prêmio do risco-Brasil —que basicamente é qual a rentabilidade que os investidores topam receber pelo risco de investir no Brasil.

O principal deles é a taxa Selic, que pode subir ou cair. Essa taxa é decidida pelo Copom (Comitê de Política Monetária), do Banco Central, a cada 45 dias. Hoje, ela está em 6,25% ao ano, e tem perspectiva de continuar aumentando até 8,25% ao ano, até o fim de 2021.

"Com a taxa de juros aumentando e com a perspectiva de continuar subindo, a rentabilidade de todos os títulos de renda fixa também sobe", disse.

Outro ponto é o prêmio do risco-Brasil. "O Brasil está se tornando um país mais arriscado para se investir. Então, o investidor, ao perceber esse risco, busca títulos mais seguros fora do país ou que tenham o mesmo risco, mas pagam mais. É nessa hora que os títulos de renda fixa públicos e privados se veem obrigados a remunerar melhor, para atrair os investidores", afirmou o economista.

"Desconto" para se desfazer do título antes da data

Quando você faz um resgate antecipado, quem compra esse seu título é o próprio Tesouro Direto (no caso de títulos públicos) ou outro investidor (no caso de títulos da renda fixa privada).

Para isso, você precisa dar um "desconto" para conseguir se desfazer do título —e isso depende das condições do cenário do mercado financeiro daquele dia.

"Portanto, se você fez investimentos na renda fixa e está vendo a sua rentabilidade negativa antes da data de vencimento do título, não se assuste. Saiba que, se você ficar [com o título] até a data de vencimento, você vai ter a rentabilidade combinada. Mas, se você resgatar antes, está sujeito à marcação a mercado, podendo ter prejuízo ou até uma rentabilidade superior. Tudo depende da situação daquele dia", afirmou.

Desvantagens de fazer "trade" na renda fixa

Esperandio afirmou, no entanto, que a recomendação para quem investe em renda fixa não é fazer "trade", que é tentar se desfazer antes do título para ter uma rentabilidade superior.

Segundo ele, as desvantagens são:

- É arriscado, você pode acabar perdendo mais do que ganhando.

- Você paga mais Imposto de Renda (IR) sobre a rentabilidade: para os investimentos de renda fixa que têm incidência de IR, a tabela de imposto é regressiva (22,5% para quem fica com o título até seis meses; 20% de seis meses a um ano; 17,5% de um a dois anos; e 15% para quem fica com o título por dois anos ou mais).

- Você paga IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) altíssimo sobre a rentabilidade, se ficar com o título por poucos dias. O IOF começa em 96% (de um dia para o outro) e vai diminuindo. A partir de 30 dias, a rentabilidade do título fica isenta de IOF.

"Se você ficar com essa 'brincadeira' de comprar e vender o título antes da data de vencimento, para tentar auferir um ganho maior, eventualmente esse seu ganho pode ser diminuto ou até virar um prejuízo, já considerando o pagamento de Imposto de Renda", disse.

Papo com Especialista é toda quinta-feira

O programa Papo com Especialista é transmitido às quintas-feiras, das 15h às 16h, na página inicial do UOL, no UOL Economia e na página de Investimentos, e é exclusivo para assinantes. Reveja programas anteriores aqui.

Você pode enviar perguntas ao Papo pelo e-mail uoleconomiafinancas@uol.com.br —elas podem ser respondidas no programa.

Quer investir melhor? Receba dicas em seu email

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido?

A página de investimentos do UOL tem uma newsletter gratuita que o ajuda nesse objetivo. Ao assinar, você recebe todos os dias, antes da abertura da Bolsa, uma análise do mercado feita pelo analista Felipe Bevilacqua, da casa Levante Ideias de Investimentos. Com essa newsletter, você vai aprender a investir e entender o que está acontecendo com o mercado.

Além da newsletter diária, você também recebe, semanalmente, uma análise sobre investimentos, com dicas sobre como aplicar melhor e com segurança seu dinheiro. Para assinar a newsletter gratuita de investimentos do UOL, é só clicar aqui.

Tem dúvidas sobre ações, fundos e outros investimentos da Bolsa? Envia sua pergunta para duvidasparceiro@uol.com.br.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.

PUBLICIDADE

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL