PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Dona da Sadia: Por que banco prevê alta da ação, mas não recomenda compra?

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
só para assinantes

Lílian Cunha

Colaboração para o UOL, em São Paulo

05/07/2022 13h43

A ação da BRF (BRFS3) era a que mais subia na Bolsa nesta terça-feira (5), por volta das 13h15, com valorização de 5,77%, cotada a R$ 15,50. O movimento acontece depois de o banco BTG ter aumentado seu preço-alvo para o papel, de R$ 17 para R$ 20, de acordo com relatório enviado a acionistas hoje.

Mesmo subindo a estimativa para a cotação, o BTG não mudou a recomendação para a dona da marca Sadia, que continua neutra: melhor não comprar nem vender. Por quê?

"Acreditamos que o desempenho de curto prazo pode surpreender positivamente" publicou o BTG.

Para o banco, os resultados da dona da Sadia e da Perdigão no primeiro trimestre deste ano foram "tão decepcionantes" que explicam a cautela em relação ao ativo.

Nos primeiros três meses de 2022, a BRF passou de um lucro de R$ 22 milhões de um ano antes para um prejuízo de R$ 1,5 bilhão.

"As tendências da indústria parecem estar melhorando tanto e tão rápido que a BRF pode entregar resultados positivos já no segundo trimestre", publicou o BTG.

O que mudou?

O BTG explica que os níveis de produção de carne de frango, que subiram globalmente após a crise da febre suína na China entre 2018 e 2019, agora estão começando a diminuir. Com menos carne suína, as empresas produziram mais carne de frango.

"Acreditamos que o aumento da oferta foi uma das principais razões pelas quais os preços das aves ficaram para trás por um período prolongado, mesmo durante um ambiente de custos inflacionários, o que impediu que margens de lucro mais fortes durassem mais tempo", publicaram os analistas do BTG.

Com a produção de carne de aves em patamares mais baixos (ou pelo menos mais estáveis) e aumento nos custos, a tendência é de alta nos preços.

E por que o BTG não recomenda comprar BRF?

As marcas BRF, como Sadia e Perdigão, continuam a perder relevância e espaço nas geladeiras dos supermercados, segundo o BTG. Em contrapartida, a rival Seara ganha espaço. Isso exige que a BRF opere sob um regime de capital mais enxuto.

Para o banco, os resultados do primeiro trimestre foram tão ruins que eles vão continuar reverberando nos relatórios seguintes por algum tempo.

Em dezembro de 2020, a BRF anunciou um plano de investimentos para os próximos dez anos que incluía R$ 55 bilhões em investimentos. Um ano e meio depois, a empresa revisou essa estratégia.

"Não foi surpresa a BRF ter anunciado recentemente que revisitaria o plano de dez anos divulgado apenas 18 meses atrás. Mas mais do que rever suas prioridades, não vemos escapatória aqui: a BRF precisa retomar sua capacidade de crescimento novamente", publicou o banco.

Safra recomenda compra

Para o banco Safra, a BRF tem recomendação de compra, com preço alvo de R$ 24. "Preços mais acessíveis podem estimular o consumo de carne suína e de frango em relação à carne bovina, diante da elevada inflação no mundo", justificou o Safra.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.