ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Greve de caminhoneiros: veja situação de aeroportos e dos voos pelo país

Vinícius Casagrande

Colaboração para o UOL, em São Paulo

25/05/2018 15h56Atualizada em 25/05/2018 18h47

A greve dos caminhoneiros entra no seu quinto dia e causa desabastecimento de combustível em diversos aeroportos do Brasil e o cancelamento de voos. As companhias aéreas afirmam que os passageiros afetados com a situação podem remarcar o voo, sem custo adicional.

A recomendação aos passageiros é procurar as companhias aéreas para consultar a situação dos voos antes de ir para o aeroporto. 

Estão sem combustível os aeroportos de Recife (PE), Maceió (AL), Goiânia (GO), Vitória (ES), Palmas (TO), Ilhéus (BA), Uberlândia (MG), Carajás (PA), São José dos Campos (SP) e Juazeiro do Norte (CE), que são administrados pela Infraero. Entre os aeroportos privatizados, o de Brasília está sem combustível, e os de Belo Horizonte e Viracopos estão em situação crítica (leia mais abaixo).

Entre as companhias aéreas, a Latam teve o maior número de voos cancelados. 

Veja a situação das principais companhias aéreas e alguns dos aeroportos afetados. 

Azul

A Azul foi a segunda companhia aérea com mais voos cancelados nesta sexta-feira. No total, foram 35 voos afetados. Além disso, a empresa também suspendeu o serviço gratuito de transporte de ônibus para o aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), principal local de operação da companhia. Veja os voos cancelados:

  • AD4243: Viracopos - Curitiba
  • AD4060: Curitiba - Viracopos
  • AD5765: Maceió – Recife
  • AD2949: São Luís – Recife
  • AD2581: Recife - Belo Horizonte
  • AD4071: Petrolina – Recife
  • AD4981: Recife – Salvador
  • AD2531: Uberaba - Belo Horizonte
  • AD6412: Belém – Recife
  • AD6413: Recife – Belém
  • AD5720: Belo Horizonte – Vitória
  • AD4229: Vitória - Belo Horizonte
  • AD5026: Belo Horizonte – Carajás
  • AD5027: Belém – Marabá
  • AD6980: Recife - Campina Grande
  • AD6981: Campina Grande – Recife
  • AD9350: Belo Horizonte - Vitória da Conquista
  • AD9351: Vitória da Conquista - Belo Horizonte
  • AD4206: Goiânia - Barra do Garças
  • AD4207: Barra do Garças – Goiânia
  • AD4022: Viracopos - Belo Horizonte
  • AD2558: Belo Horizonte – Brasília
  • AD2613: Brasília - Viracopos
  • AD2642: Goiânia – Palmas
  • AD2643: Palmas – Goiânia
  • AD5080: Belo Horizonte - Montes Claros
  • AD5081: Montes Claros - Belo Horizonte
  • AD4018: Viracopos - Rio de Janeiro SDU
  • AD5024: Rio de Janeiro SDU - Viracopos
  • AD4112: Viracopos - Araçatuba
  • AD4345: Araçatuba - Viracopos
  • AD5706: Belo Horizonte - Ipatinga
  • AD5707: Ipatinga - Belo Horizonte
  • AD5047: Belo Horizonte - Vitória
  • AD5039: Vitória - Belo Horizonte

Passageiros com voos marcados até o dia 31 de maio podem solicitar o cancelamento ou remarcação do bilhete sem custo. As alterações devem ser realizadas pela central de atendimento, nos telefones 4003-1118 (capitais e regiões metropolitanas) e 0800-887-1118 (demais localidades).

Latam

A Latam afirmou que cancelou 46 voos nesta sexta-feira (25) por falta de combustível nos aeroportos em razão da greve dos caminhoneiros. Os cancelamentos afetam especialmente os aeroportos de Congonhas, em São Paulo, e de Brasília:

  • LA3752: Rio de Janeiro/Santos Dumont - Belo Horizonte/Confins
  • LA3752: Belo Horizonte/Confins - Recife
  • LA3753: Recife - Belo Horizonte/Confins
  • LA3753: Belo Horizonte/Confins - Rio de Janeiro/Santos Dumont
  • LA4756: Brasília - Recife
  • LA4669: Recife - Brasília
  • LA3845: Brasília - Belo Horizonte/Confins
  • LA3844: Belo Horizonte/Confins - Brasília
  • LA3432: Brasília - Florianópolis
  • LA3874: Florianópolis - Brasília
  • LA3800: Brasília - Palmas
  • LA3139: Palmas - Brasília
  • LA4574: Brasília - São José do Rio Preto
  • LA3489: São José do Rio Preto - Brasília
  • LA3519: Brasília - Vitória
  • LA3518: Vitória - Brasília
  • LA3706: São Paulo/Congonhas - Brasília
  • LA3705: Brasília - São Paulo/Congonhas
  • LA3013: São Paulo/Congonhas - Curitiba
  • LA3012: Curitiba - São Paulo/Congonhas
  • LA3724: São Paulo/Congonhas - Brasília
  • LA4601: Brasília - São Paulo/Guarulhos
  • LA3202: São Paulo/Congonhas - Belo Horizonte/Confins
  • LA3755: Belo Horizonte/Confins - Rio de Janeiro/Santos Dumont
  • LA3959: Rio de Janeiro/Santos Dumont - São Paulo/Congonhas
  • LA3582: São Paulo/Guarulhos - Brasília
  • LA3964: Brasília - Belo Horizonte/Confins
  • LA4773: Belo Horizonte/Confins - Vitória
  • LA4699: Vitória - Belo Horizonte/Confins
  • LA3892: Belo Horizonte/Confins - Brasília
  • LA3860: Brasília - Recife
  • LA3990: Recife - Brasília
  • LA3776: Brasília - Aracaju
  • LA4559: Aracaju - Brasília
  • LA3027: Brasília - Rio de Janeiro/Santos Dumont
  • LA3028: Rio de Janeiro/Santos Dumont - Brasília
  • LA3591: Brasília - Campo Grande
  • LA3422: Campo Grande - Brasília
  • LA3552: Brasília - Imperatriz
  • LA3553: Imperatriz - Brasília
  • LA3885: Brasília - Campinas/Viracopos
  • LA3353: Campinas/Viracopos - Brasília
  • LA3531: Brasília - Rio de Janeiro/Santos Dumont
  • LA3030: Rio de Janeiro/Santos Dumont - Brasília
  • LA3208: Brasília - Belo Horizonte/Confins
  • LA3629: Belo Horizonte/Confins - Brasília

A companhia afirmou que todos os passageiros afetados estão recebendo a assistência necessária. A Latam afirma que está operando com restrições nos aeroportos de Brasília (DF), Confins (MG), Goiânia (GO), Maceió (AL) e Uberlândia (MG). Os passageiros com viagem marcada para esses aeroportos podem alterar seus voos sem a cobrança de taxa de remarcação e das diferenças tarifárias da passagem.

A empresa recomenda que todos os passageiros com viagem marcada para hoje consultem a situação do voo na página Status de Voos.

Gol

A Gol afirmou que cancelou dois voos na manhã desta sexta-feira por conta da crise de abastecimento dos aeroportos:

  • G3 1718: Brasília – Teresina
  • G3 1723: Teresina - Brasília

Os passageiros impactados por estes cancelamentos poderão procurar a companhia a fim de remarcar suas viagens, sem a cobrança de taxas e de acordo com a disponibilidade pelos telefones 0300 115 2121 e 0800 704 0465.

Avianca

A Avianca cancelou quatro voos nesta sexta-feira (25) e informou que deve cancelar outros ao longo do fim de semana. Os passageiros devem remarcar a passagem pelo telefone 4004-4040.

  • 06 6342: Brasília – João Pessoa
  • 06 6343: João Pessoa – Brasília
  • 06 6161: Brasília – Florianópolis
  • 06 6278: Galeão – Recife

American Airlines

A companhia norte-americana American Airlines teve dois voos cancelados no aeroporto de Brasília por conta da falta de combustível. Como não poderia reabastecer na capital federal, o voo foi cancelado ainda em Miami. 

  • AA213: Miami – Brasília
  • AA214: Brasília – Miami

As remarcações dos passageiros podem ser feitas pelos telefones 3004-5000 (capitais e regiões metropolitanas) e 11 3004-5000 (demais localidades).

Situação nos principais aeroportos

Estão sem combustível os aeroportos de Recife (PE), Maceió (AL), Goiânia (GO), Vitória (ES), Palmas (TO), Ilhéus (BA), Uberlândia (MG), Carajás (PA), São José dos Campos (SP) e Juazeiro do Norte (CE), segundo a Infraero, que administra esses aeroportos.

Neles, só podem pousar os aviões que tenham combustível para decolar novamente sem a necessidade de fazer um reabastecimento.

Outros seis aeroportos administrados pela Infraero têm abastecimento garantido apenas até a noite desta sexta-feira. São eles: João Pessoa (PB), Aracaju (SE), Curitiba (PR), Joinvile (SC), Campina Grande (PB), Imperatriz (MA).

Guarulhos (SP)

O aeroporto de Guarulhos não enfrenta problemas com a grave dos caminhoneiros. O maior aeroporto do país conta com um queroduto, que transporta o querosene de aviação diretamente de uma refinaria da Petrobras para os tanques de abastecimento do aeroporto. Dessa forma, não há a necessidade do transporte de combustível por caminhões.

Galeão (RJ)

O aeroporto internacional do Rio de Janeiro não enfrenta problemas com a greve dos caminhoneiros. Segundo a administradora RIOgaleão, as operações seguem normais, "uma vez que o fornecimento para as aeronaves é realizado por meio de pits de abastecimento, sistemas que movimentam o combustível por tubulações subterrâneas".

Brasília

Entre os aeroportos privatizados, a situação mais crítica é a do aeroporto de Brasília. O terminal ficou sem combustível na manhã desta sexta-feira. Com isso, só podem pousar no aeroporto da capital federal aviões com capacidade para decolar sem a necessidade de novo abastecimento.

"Aviões que pousarem e que necessitem de abastecimento ficarão em solo até regularizar o fornecimento do aeroporto", afirma a administradora Inframerica.

A empresa afirma que, desde terça-feira (22), apenas dez caminhões chegaram ao aeroporto, todos sob escolta policial. O movimento normal é de 20 caminhões de combustível por dia. Nesta sexta-feira, foram 11 cancelamentos em Brasília.

Viracopos

O aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), está com o estoque reduzido de combustível, que deve durar somente até às 21h desta sexta-feira. A Concessionária Aeroportos Brasil afirmou que, a partir desse horário, passará a restringir os pousos e decolagens. Isso significa que deverão pousar somente aviões que tenham combustível para decolar novamente para o próximo o voo. O aeroporto tem a expectativa de receber caminhões com querosene de aviação durante a madrugada.

Belo Horizonte

O aeroporto de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), também enfrenta situação crítica. A administradora BH Airport afirma que o aeroporto está com restrição no abastecimento e que teve quatro voos cancelados nesta sexta-feira.

Porto Alegre

O aeroporto do Porto Alegre chegou a estar ameaçado de ficar sem combustível. Na tarde desta sexta-feira (25/5), recebeu duas carretas com combustível. Com esta remessa, a previsão é que as operações sigam até as 17h deste sábado (26).

Mais Economia