PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Mineradora Samarco, da Vale, entra com pedido de recuperação judicial

Portaria da mineradora Samarco na cidade de Mariana (MG) - Márcio Fernandes de Oliveira/Estadão Conteúdo
Portaria da mineradora Samarco na cidade de Mariana (MG) Imagem: Márcio Fernandes de Oliveira/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

09/04/2021 17h16

A mineradora Samarco, joint venture da Vale com a australiana BHP Billiton Brasil, entrou com pedido de recuperação judicial, segundo comunicado enviado ao mercado nesta sexta-feira (9). A ação foi aberta na comarca de Belo Horizonte (MG).

"O pedido de RJ [recuperação judicial] formulado pela Samarco tem, primordialmente, o objetivo de preservar sua recente retomada operacional, os empregos e o cumprimento de suas obrigações socioambientais", diz trecho do comunicado.

Segundo a Vale, a Samarco enfrenta ações de execução de notas promissórias no Brasil, no valor de US$ 325 milhões (ou cerca de R$ 1,7 bilhão, na cotação atual), e ações movidas pelos detentores dos títulos de dívida com vencimento em 2022, 2023 e 2024 em Nova Iorque —todas com pedidos de bloqueio de contas bancária.

A Samarco ainda pedirá o reconhecimento do processo nos Estados Unidos por meio do Chapter 15 do Código de Falências norte-americano.

A empresa é alvo de ações relacionadas ao rompimento da barragem do distrito de Bento Rodrigues, em Mariana (MG). O acidente ocorreu no dia 5 de novembro de 2015 deixando 19 mortos, derramando cerca de 50 milhões de metros cúbicos de lama de rejeito de minério de ferro, atingido, sobretudo, o rio Doce. além de destruir grandes áreas de vegetação nativa. O episódio é considerado a maior tragédia ambiental do país.

Após o acidente, a Samarco teve suas licenças ambientais suspensas. Em 2019, o Copam (Conselho Estadual de Política Ambiental de Minas Gerais) autorizou que a Samarco retomasse a produção no local.

O pedido de recuperação judicial, segundo a Vale, não impacta o cumprimento dos compromissos de reparação assumidos pela Samarco em função do rompimento da barragem de Fundão.

*Com informações da agência Reuters