PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Descomplique

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Qual o primeiro passo nos investimentos? Onde começar a investir?

Mathieu Stern/Unsplash
Imagem: Mathieu Stern/Unsplash
Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

19/07/2021 04h00

Quer começar a investir, porém não sabe por onde começar, aonde ir -um banco mesmo ou uma empresa? Qual deve ser o primeiro investimento e quanto ele custa? Não se preocupe, pois hoje separei tudo o que você deve fazer para iniciar no mercado financeiro com um passo a passo bem simples.

Primeiro passo

A primeira coisa que você precisa fazer é abrir uma conta em uma corretora de investimentos. Quando decidir a sua, basta fazer seu cadastro e responder corretamente a todas as perguntas. Geralmente, pedem RG, CPF, comprovante de endereço, se você já investe e tem conhecimento sobre investimentos, quando precisará do dinheiro, e assim a própria corretora mostrará o seu perfil e indicará o que é mais adequado para seus objetivos. Fique tranquilo, pois as corretoras são muito seguras.

Alguns bancos possuem as próprias corretoras, o que pode facilitar caso você seja correntista de uma e queira investir por lá também. Só tome cuidado, pois em alguns investimentos essas corretoras de banco podem acabar cobrando taxas mais altas do que corretoras de investimento independentes.

Cada uma com seu diferencial

As corretoras são como carros. Existem os que servem para corridas em autódromos, outros que servem para fazer trail, no meio de mato e lama, e outros que funcionam muito bem para andarem dentro das cidades. Com as corretoras é assim também. Cada uma tem seu perfil e por isso não tem como dizer qual é a melhor.

Vale a pena separar umas 3 que você considera mais adequadas e abrir sua conta nelas. Você não paga nada para isso e ainda acaba conhecendo melhor as opções de investimentos, o atendimento e a plataforma para investir.

Assim que sua conta for aprovada, você receberá um número de conta, igual ao que você tem no seu banco, e usará esse número para fazer as transferências via TED. As duas pontas, banco e corretora, precisam ter a mesma titularidade, caso contrário não será efetuada a transferência. Isso gera mais segurança e tranquilidade para seu dinheiro.

Seu primeiro investimento

Para todo mundo, com muito ou pouco dinheiro, tendo experiência ou não, o primeiro investimento será o mesmo: a reserva de emergência. Esse valor corresponde a 6 meses dos seus gastos fixos e, caso venha a passar por uma situação complicada e inesperada, terá o valor de meio ano para bancar as contas enquanto busca uma solução para aquele infortúnio.

Esse dinheiro deve ser investido em um ativo que tenha alta segurança, que não tenha uma oscilação muito grande e que tenha liquidez, ou seja, que você peça o dinheiro hoje e no máximo no próximo dia útil já esteja com ele em mãos. Encontramos essas características todas no Tesouro Selic, onde o título custa aproximadamente R$ 106. Também encontramos os CDBs de liquidez diária, da mesma forma e com valores a partir de R$ 1, pois em alguns bancos digitais o valor da conta corrente é remunerado.

Próximo passo

Todo investidor tem que começar com a reserva de emergência, sem exceção. Porém, o segundo passo muda conforme os objetivos de cada um. Se você quer montar uma carteira pensando na sua aposentadoria, no longo prazo, irá investir no Tesouro IPCA, em ações e fundos imobiliários.

Porém, se precisará do dinheiro em menos de 10 anos e não pode pensar em perder um único real durante a jornada, então sua carteira será composta de CDBs, LCIs e LCAs com um prazo de investimento um pouco maior.

Nos investimentos, não existe certo ou errado. Existe o começo, que é igual para todos, e os objetivos individuais, pois eles é que vão comandar e definir qual será o seu próximo passo nos investimentos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL