ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Empreendedorismo

Inventor faz mesa, cadeira e outros móveis com latinhas no meio da Amazônia

Matheus Lombardi

Do UOL, em Foz do Iguaçu (PR)

31/10/2013 06h00

Uma ideia pode demorar um segundo, um dia ou um ano para surgir. Mas, às vezes, pode demorar um pouquinho mais. No caso de Adriano Bezerra de Sousa, a ideia de construir móveis com tampas de latas de alumínio demorou quinze anos para se concretizar.

"Eu sempre quis inventar um produto que pudesse ser fabricado em grande escala, fosse do interesse das pessoas e gerasse algum tipo de melhoria ambiental e social", disse. 

O processo de fabricação foi patenteado pelo inventor. A fábrica da Móveis Ecológicos da Amazônia fica na pequena cidade de Caracaraí (a cerca de 141 km de Boa Vista, em Roraima) e emprega dez funcionários.

"Vendemos nossos móveis para todo o Brasil. As encomendas chegam pelo Facebook ou pelo nosso site", afirmou.

Inovação surgiu da necessidade

Sousa afirma que já fez de tudo um pouco na vida. E foi quando menos esperava que surgiu a ideia de produzir com produtos que seriam desperdiçados.

"Fiz um suporte de mesa para panelas com tampinhas de garrafa. Aí tive um estalo e descobri que poderia fazer muito mais com esse tipo de material. Minha inovação surgiu da necessidade", disse.

Ex-proprietário de uma casa noturna, o empresário juntava as latas no final da noite para produzir os móveis. Hoje, o material é comprado de catadores da cidade por um preço acima do que é pago pelo mercado.

A Móveis Ecológicos da Amazônia produz mesas, cadeiras, lixeiras, bancos, fruteiras, entre outros. São confeccionadas cerca de 200 peças por mês.

As cadeiras, feitas com 1.600 tampas de latas, custam cerca de R$ 250. Já as mesas, com cerca de 1.000 latinhas, saem por R$ 300.

Falta apoio e investimentos

Apesar do sucesso que faz por feiras onde expõe seus produtos, nem tudo é alegria na vida de Adriano. Segundo o empresário, falta dinheiro para investir na fábrica.

"A gente tem bastante dificuldade [para investir]. Estamos batalhando para tentar ampliar o nosso negócio. Não conseguimos suprir toda a demanda que temos hoje". 

Para a representante do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa) em Roraima (RR), Delma Andrade, é preciso apoio para que um projeto possa sair do papel.

"A inovação está em todo lugar. É preciso apoiar. O início é o período mais difícil e é nesse momento que o empreendedor mais precisa de ajuda", disse.

Serviço

Móveis Ecológicos da Amazônia - (95) 9135-4289 ou no Facebook.

Mais Empreendedorismo