ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Empreendedorismo

Por R$ 299, empresa xereta vida de devedor à procura de bens para penhorar

Claudia Varella

Colaboração para o UOL, em São Paulo

11/09/2018 04h00

Precisa descobrir bens para penhorar de alguém que está devendo dinheiro para você? A startup Qualquer Doc, de Campinas (SP), lançou no mês passado o serviço "busca/pesquisa de bens para execução", exclusivo para advogados que precisam encontrar bens de uma pessoa, como as matrículas de imóveis, para a ação de execução e penhora na Justiça. O serviço custa R$ 299 e abrange cartórios de todo o país.

“A pesquisa de localizar documentos em cartórios requer energia gigante e demanda muito tempo, pois existem centenas de cartórios em todo o país. É o tipo de serviço que ninguém gosta de fazer”, declarou Ivan Zafalon, 47, um dos sócios da Qualquer Doc. Segundo ele, a empresa desenvolveu uma ferramenta própria para fazer essas buscas e usa, para buscas em São Paulo, o site da Central de Cartórios. “Nos demais estados, temos que utilizar outras ferramentas para afunilar a busca.”

Leia também:

Zafalon disse que o serviço funciona assim: a empresa procura as localidades onde o executado (pessoa que possui uma ação de execução contra si) possa possuir imóveis e outros bens e entrega um dossiê ao advogado com essas indicações. A partir daí, o próprio advogado pode entrar em contato com os cartórios daquela região para solicitar segunda via das matrículas dos imóveis.

A empresa cobra R$ 299 por pesquisa de um CPF ou CNPJ. Se forem dois CPFs/CNPJs, o custo da pesquisa cai para R$ 249. Acima de três CPFs/CNPJs, a empresa tem pacotes (os preços são informados sob consulta).

Nesses valores, está incluso apenas o serviço de indicação de possíveis locais onde o executado possa ter imóveis e bens. Se o advogado quiser que a própria Qualquer Doc faça o pedido de segunda via do documento, o preço é acrescido de R$ 17, em média, por cartório acionado.

“O custo do serviço é bem pequeno pelo benefício de tirar esse advogado da fila e do estresse de ter que ficar entrando em contato com uma infinidade de cartórios, pois em geral ele não faz ideia onde o executado possa ter imóveis e bens”, afirmou Zafalon.

A Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg/BR) informou, no entanto, que não é necessário entrar em contato com uma série de cartórios para realizar a consulta, basta acessar o site da Central de Cartórios. De acordo com os dados da Corregedoria Nacional de Justiça, existem hoje 3.506 cartórios de registro de imóveis em todo o país.

Zafalon não soube precisar o tempo necessário para a busca de um documento, pois, segundo ele, depende do órgão emissor. Para ele, a busca pode ser ainda mais trabalhosa em casos de cartórios que ainda não são informatizados, como os de alguns estados das regiões Norte e Nordeste.

Serviços podem ser pedidos pora WhatsApp

Criada em maio do ano passado, a Qualquer Doc oferece também o serviço de busca e envio de segundas vias de certidões e documentos para qualquer pessoa em todo o país. Os pedidos podem ser feitos pelo site ou pelo WhatsApp da empresa, e os documentos são entregues na casa do cliente.

“A ideia é simplificar a obtenção de qualquer documento e fazer o cidadão sair da fila no cartório”, disse.

Certidões de nascimento, de casamento e de óbito são as mais solicitadas. O preço do serviço da empresa para providenciar a segunda via de um documento varia de R$ 119 a R$ 279, dependendo do estado. O valores já incluem o custo do cartório, o serviço da startup e envio pelo correio.

Zafalon não revela investimento inicial, faturamento nem lucro médio mensal da empresa.

Empresas despachantes inflacionam preços, diz associação

Consultada pelo UOL, a Anoreg/BR informa que empresas despachantes, como a Qualquer Doc, cobram do cidadão “preços inflacionados que variam de 131% até 1.068% a mais do que os praticados pelos cartórios”.

Segundo a Anoreg/BR, os custos dos cartórios são tabelados por leis estaduais. No estado de São Paulo, por exemplo, o cidadão paga nos cartórios de registro de imóveis R$ 13,81 (pesquisa prévia) e R$ 5,84 (pesquisa de bens), fazendo a pesquisa no site da Central de Cartórios. A pesquisa prévia serve para consultar se o CPF/CNPJ de uma pessoa consta em algum cartório de registro de imóveis do estado; a pesquisa de bens mostra se esse CPF/CNPJ é titular de algum imóvel.

A Qualquer Doc. afirma que a pesquisa dela é muito mais abrangente que a da Anoreg (esta é restrita ao estado de SP), pois envolve o país todo. Por isso o preço é mais alto.

Empresa deve expandir carteira de clientes, diz consultor

Para Emerson Neves Silva e Santos, 45, consultor do Sebrae-SP, a Qualquer Doc apostou no filão de clientes da área jurídica, ao perceber as suas necessidades e oferecer rapidez. “É um negócio oportuno, com possibilidade de crescimento, pois a empresa poderá até estabelecer parcerias com as regionais da Ordem dos Advogados do Brasil.”

Por outro lado, disse o consultor, ao segmentar, a empresa corre o risco de não vislumbrar outros tipos de público-alvo e deixar de ampliar a sua carteira de clientes, como escritórios de cobrança e profissionais que trabalhem com financiamento imobiliário, por exemplo. “É importante também ter ferramentas para avaliar a satisfação do cliente, para melhorar o serviço”, declarou.

Onde encontrar:

Qualquer Doc - https://www.qualquerdoc.com.br/
Central de Cartórios - https://www.registradores.org.br/PO/DefaultPO.aspx?from=menu

Mais Empreendedorismo