IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Quanto preciso juntar para ter R$ 10 mil por mês e torrar na aposentadoria

Veja quanto você precisa ter na poupança, no Tesouro Direto, em  Fundos Imobiliários e em ações para conseguir se aposentar recebendo R$ 10 mil - Alessandro Biascioli/iStock
Veja quanto você precisa ter na poupança, no Tesouro Direto, em Fundos Imobiliários e em ações para conseguir se aposentar recebendo R$ 10 mil Imagem: Alessandro Biascioli/iStock

21/04/2023 04h00

Você sabe quanto dinheiro deveria ter para viver com uma renda de R$ 10 mil por mês para sempre?

Veja abaixo simulações mostrando qual a quantia necessária, atualmente, para gerar essa renda na poupança, no Tesouro Direto, em fundos de investimento imobiliário e em ações que pagam bons dividendos.

Poupança: R$ 3,8 milhões

Sim, se você quiser aplicar o seu dinheiro somente na poupança, deveria ter um total de R$ 3,8 milhões para gerar um rendimento de R$ 10 mil por mês.

Algumas pessoas se assustam quando eu mostro esse número e até acham que está errado. Afinal, a poupança rende pelo menos 0,5% ao mês pela regra nova. Assim, bastariam R$ 2 milhões para se ter essa renda.

No entanto, é preciso considerar a inflação nesse cálculo. Atualmente ela está em torno de 5% ao ano. Sendo assim, seria preciso ter R$ 3,8 milhões na poupança, que renderiam cerca de R$ 26 mil por mês, dos quais R$ 16 mil seriam apenas a reposição da inflação.

Se você gastar toda a renda gerada (no caso, R$ 26 mil), com o tempo o valor total do seu patrimônio perderá poder de compra.

Tesouro Direto: R$ 2,4 milhões

Investindo no Tesouro Direto, o valor necessário para gerar uma renda média de R$ 10 mil por mês sem deixar o patrimônio perder poder de compra seria de R$ 2,4 milhões.

Nessa simulação, tomei como referência o título Tesouro IPCA+ 2055 com juros semestrais. Esse papel faz depósitos semestrais na conta corrente do investidor. Tendo um total de R$ 2,4 milhões, você poderia gastar R$ 10 mil por mês, já descontando o Imposto de Renda.

Fundos imobiliários: R$ 1,5 milhão

Atualmente, diversos fundos imobiliários têm pagado 8% ao ano ou mais aos investidores. Para receber uma renda de R$ 10 mil por mês com esses papéis, seria preciso ter um total de R$ 1,5 milhão.

Um fundo imobiliário é um ativo que representa um ou vários imóveis. Ao comprar uma cota, você se torna um dos donos dessas propriedades e passa a receber o aluguel pago por seus inquilinos.

Essa rentabilidade se refere aos fundos de tijolo, ou seja, aqueles que possuem imóveis físicos no seu portfólio.
Existe também outro tipo de fundo imobiliário, chamado de "fundo de papel", que não possuem imóveis físicos, e sim contratos de recebíveis imobiliários. Esse tipo costuma pagar rendimentos maiores, mas são mais arriscados.

Ações que pagam dividendos: R$ 1,2 milhão

Investindo em ações que pagam dividendos, é possível obter uma renda média de R$ 10 mil por mês tendo um total de R$ 1,2 milhão investido.

Esse cálculo considera que você consiga um retorno de 10% ao ano, o que atualmente não é tão incomum. Por exemplo, o Banco do Brasil, se continuar remunerando os acionistas no mesmo ritmo dos últimos 12 meses, daria esse retorno.

Outras empresas, se mantiverem o atual nível de distribuição de dividendos, podem pagar ainda mais, como a Copel (11,5%), a JBS (11,7%), a Cemig (12,7%) e a CSN (16,4%). Mas, antes de investir, saiba que não há nenhuma garantia de que elas continuarão nesse ritmo. O ideal é ler relatórios de analistas sobre as empresas e diversificar o patrimônio, para mitigar os riscos.

Como juntar tudo isso?

Talvez você se pergunte o que fazer para juntar tanto dinheiro. Uma forma é separar um pouco por mês e buscar ações de empresas com alto potencial de crescimento.

Se você conseguir uma rentabilidade de 10% ao ano, o que é bem factível se considerarmos o histórico de crescimento das empresas que hoje são as maiores do país, você precisaria investir cerca de R$ 600 por mês, ao longo de 30 anos, para alcançar um patrimônio de R$ 1,2 milhão, que, em ações, dariam cerca de R4 10 mil por mês.

Em fundos imobiliários, seria preciso investir R$ 1.000 por mês ao longo de três décadas para atingir R$ 1,5 milhão e ter uma renda de R$ 10 mil.

Alguma dúvida?

Tendo alguma dúvida sobre investimentos, me siga no Instagram e envie uma mensagem por lá. Sua pergunta poderá ser respondida em breve nesta coluna.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.