PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Mercado Livre e Eletrobras: o que esperar das ações hoje

Mercado Livre: gigante do comércio eletrônico fará investimento bilionário em SP - Eduardo Knapp/Folhapress
Mercado Livre: gigante do comércio eletrônico fará investimento bilionário em SP Imagem: Eduardo Knapp/Folhapress
Exclusivo para assinantes UOL

Felipe Bevilacqua

18/05/2021 08h47

No Investigando o Mercado de hoje vamos conversar sobre as decisões de investimento bilionárias do Mercado Livre (MELI34) no estado de São Paulo e as alterações promovidas pelo relator da Medida Provisória que capitaliza a Eletrobras (ELET6).

O UOL Economia tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

Confira a seguir a análise de Felipe Bevilacqua, analista e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e análises de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimentos. Este conteúdo é exclusivo para os leitores de UOL Economia+. Conheça os recursos do serviço de orientação financeira UOL Economia+, para quem quer investir melhor.

Mercado Livre: investimento bilionário em SP

O Mercado Livre, uma das maiores plataformas de e-commerce no Brasil e na América Latina, anunciou investimento de R$ 4 bilhões no Estado de SP, majoritariamente na área de logística e tecnologia. O objetivo é agilizar entregas e melhorar a infraestrutura no estado, onde estão cerca de 85% dos empreendedores e vendedores (sellers) da sua base.

O investimento prevê gerar cerca de 5 mil vagas de trabalho. A companhia fez parceria com o governo estadual para selecionar jovens egressos das escolas técnicas vinculadas ao Centro Paula Souza. Os investimentos se darão em Cajamar, onde a Amazon inaugurou recentemente um dos maiores Centros de Distribuição da operação brasileira, além de Osasco e Louveira.

A disputa cresce no mercado de comércio eletrônico. As empresas pioneiras se tornam, cada vez mais, fornecedoras de infraestrutura e serviços para os varejistas que buscam mais tráfego para vender seus produtos. As plataformas priorizam integração e combinação de funções como entregas rápidas, coleta, loja virtual, serviços financeiros, crédito, publicidade e marketing.

Segundo o CEO do Mercado Livre, Fernando Yunes, o investimento se justifica pelo grande potencial de crescimento do e-commerce no Brasil. Levantamento do Ebit/Nielsen mostra que o e-commerce brasileiro cresceu 41% em 2020, num ambiente de crise econômica.

A questão principal é saber quando as gigantes do e-commerce irão "virar a chave" para gerar rentabilidade acima do ritmo de investimento. Por enquanto, as empresas seguem ocupando espaços no ambiente virtual, com aportes cada vez maiores para se estruturarem. Por isso, a notícia tem efeito limitado nos preços das ações de Mercado Livre (MELI34). Os resultados trimestrais continuam sendo os principais gatilhos para alta ou baixa das cotações.

Eletrobras: Mudanças no texto da MP

O governo sinalizou como uma de suas prioridades a privatização da Eletrobras até 2022. O modelo escolhido seria um processo de capitalização autorizado pela Medida Provisória nº 1.031. O problema é que o relator da MP, deputado Elmar Nascimento (DEM-BA), propôs mudanças no texto que podem comprometer o processo.

Uma delas é tirar mais de R$ 40 bilhões em recebíveis da companhia, provenientes das indenizações pagas pelo fim das concessões de geração e transmissão. A proposta seria transferir esse montante para a nova estatal a ser criada para administrar a Eletronuclear e a hidrelétrica de Itaipu.

Além disso, a proposta de novo texto determina que a companhia, após privatizada, construa novas usinas térmicas inflexíveis (que ficam sempre ligadas), movidas preferencialmente a gás natural, com capacidade para gerar 6 mil megawatts (MW).

Segundo o deputado, o objetivo é evitar que o patrimônio público seja lesado para sobrevalorizar a Eletrobras com os recebíveis. Ele ressaltou, porém, que o montante está em negociação e a decisão será colegiada com representantes dos ministérios de Minas e Energia, da Economia e da Secretaria de Governo.

Devido ao impacto que a proposta geraria na privatização, esperamos reflexo negativo no preço das ações (ELET3/ELET6) da Eletrobras.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo analista Felipe Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL