PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

BRF e Hermes Pardini: empresas vão às compras para crescer

BRF avança no segmento pet, considerado chave para seu plano de expansão - Geraldo Bubniak/AGB/Estadão Conteúdo
BRF avança no segmento pet, considerado chave para seu plano de expansão Imagem: Geraldo Bubniak/AGB/Estadão Conteúdo
Exclusivo para assinantes UOL

Felipe Bevilacqua

21/06/2021 08h30

No Investigando o Mercado de hoje, vamos conversar sobre aquisições feitas pela BRF (BRFS3) e pelo laboratório Hermes Pardini (PARD3). A BRF adquiriu mais um grupo voltado para o mercado pet e, com isso, avança nesse segmento considerado chave para seu plano de expansão. Já a rede de laboratórios coloca os dois pés na região Norte.

O UOL Economia tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

Confira a seguir a análise de Felipe Bevilacqua, analista e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e análises de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimentos. Este conteúdo é exclusivo para os leitores de UOL Economia+. Conheça os recursos do serviço de orientação financeira UOL Economia+, para quem quer investir melhor.

BRF: companhia avança no mercado pet

A BRF (BRFS3), dona das marcas Sadia e Perdigão, anunciou na última sexta (18) a compra do grupo Hercosul, um dos maiores fabricantes de alimentos para pets no Brasil.

Com a aquisição, a companhia alcança a quarta posição em participação de mercado no país, com um faturamento anual entre R$ 300 a 350 milhões. O valor da transação não foi revelado, mas a disputa envolveu a Purina (da Nestlé), uma das líderes do setor.

A aquisição faz parte da expansão de uma das quatro verticais de crescimento anunciadas pela companhia no ousado plano "Visão 2030", que pretende triplicar o faturamento e investir cerca de R$ 55 bilhões em 10 anos.

A notícia é positiva para a companhia, olhando para um horizonte de longo prazo. Integrar em sua plataforma uma companhia com expertise e participação de mercado relevante possibilita ganhar corpo e presença nas principais redes de distribuição do mercado (como Petz - PETZ3 e Cobasi), que também vem expandindo com força, consolidando um mercado multibilionário, porém ainda altamente pulverizado.

As ações da BRF (BRFS3) chegaram a abrir em alta de 1% após a notícia, porém oscilaram ao longo do dia, fechando com leve alta de 0,1% por cento no último pregão. Os efeitos da aquisição e os resultados relevantes levarão um tempo mais longo para aparecer.

Embora tenha recebido bem o plano "Visão 2030", o mercado ainda tem uma leve desconfiança quanto à capacidade da companhia de traduzir os fortes investimentos em maior rentabilidade, porque a BRF manteve alavancagem alta nos últimos anos com margens voláteis.

O mercado pet possui uma alta margem de lucro, sendo o segundo segmento mais rentável do conglomerado Nestlé, por exemplo. Enxergamos a transação como positiva para a companhia no longo prazo, dando um passo importante para ganhar relevância nesse segmento.

Hermes Pardini: retomada de aquisições

Também na sexta-feira (18), a empresa de exames laboratoriais Hermes Pardini comunicou a aquisição da rede de laboratórios Paulo Azevedo, referência na região Norte do país, por R$ 127 milhões. A rede, especializada em análises clínicas com atuação também no segmento de anatomia patológica, possui uma trajetória de 80 anos e um total de 22 laboratórios com faturamento de R$ 82 milhões (2020).

Com a aquisição, o grupo pretende reforçar sua atuação em serviços de atendimento ao paciente (na sigla em inglês, PSC), que corresponde a 43% de sua receita, além de estrear na região Norte com rede própria.

Foi a maior aquisição da história da Hermes Pardini, mas não deve parar por aí. O CEO da companhia, Roberto Santoro, declarou recentemente que deve anunciar outras aquisições em breve, focando em empresas especializadas e marcas consolidadas.

A Hermes Pardini já realizou cerca de 12 aquisições desde seu IPO, em 2017. A última havia ocorrido em 2019. O acordo com a Paulo Azevedo simboliza, assim, a retomada da estratégia de fusões e aquisições do grupo. Desta forma, esperamos um impacto positivo no preço das ações da companhia (PARD3) para o curto prazo.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo analista Felipe Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL