PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Com alta em despesas financeiras, empresa de energia Taesa lucra 43% menos

Conteúdo exclusivo para assinantes

Felipe Bevilacqua

21/02/2022 09h19

O balanço da transmissora de energia elétrica Taesa, um dos maiores grupos privados do setor no Brasil, desapontou analistas.

Confira a seguir o comentário de Felipe Bevilacqua, analista e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento, sobre o tema. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e avaliações de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimento. Este conteúdo é acessível para os assinantes do UOL. O UOL tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

Presente ao redor do Brasil, a transmissora Taesa (TAEE11) é dedicada a construção, operação e manutenção de equipamentos de transmissão de energia.

Na quinta-feira (17), após o fechamento do mercado, a Taesa divulgou seus resultados do 4T21. Seus números vieram mistos, porém a empresa frustrou expectativas em relação ao seu lucro líquido consolidado, que somou R$ 423,1 milhões, queda de 43,6% em relação ao mesmo período de 2020.

A receita líquida regulatória totalizou R$ 550,9 milhões no 4T21, alta de 43,8%. O crescimento foi explicado pelo reajuste inflacionário do novo ciclo da RAP (receita anual permitida, no período 2021-2022) e entrada em operação de Janaúba, o que compensou a queda da RAP de algumas concessões.

Além disso, no trimestre, a Taesa apresentou um Ebitda regulatório de R$ 447 milhões, superior ao consenso do mercado, de R4372 milhões.

Assim, o Ebitda do ano alcançou R$ 1,5 bilhão, +23% YoY, beneficiado pelo elevado ajuste da RAP no ciclo de 2021-2022 decorrente das variações acentuadas do IGP (37,04%) e IPCA (8,06%).

Em setembro, também houve o início da operação do projeto de Janaúba, o que impactou a linha.

Ocorreu também a já esperada redução de 50% na RAP de algumas linhas de concessão. O aumento de despesas com pessoal e serviços terceirizados também consumiu parte dos ganhos mencionados anteriormente.

Fazendo uma análise geral, o setor energético tem a necessidade de uma quantidade forte de investimentos para mais para frente entregar resultados.

Assim, é interessante atentar-se aos investimentos em projetos de construção que a Taesa vem fazendo, ainda que tenha havido uma diminuição em Janaúba, Paraguaçu e Aimorés de 2020 para 2021.

Segundo a Taesa, o resultado atual ocorreu principalmente em função do estágio avançado da construção desses empreendimentos.

No pregão de sexta-feira (18), os papéis TAEE11 fecharam em alta de 0,91%, a R$ 37,70, com a "ajuda" de seu anúncio de distribuição de dividendos.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo estrategista-chefe e sócio-fundador Rafael Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.