PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Engie tem resultado forte com chuvas no Sul e aumento no preço da energia

iStock
Imagem: iStock
só para assinantes

Rafael Bevilacqua

04/08/2022 09h24

A Engie (EGIE3) divulgou, na terça-feira (2), os seus resultados referentes ao segundo trimestre de 2022, com números sólidos tanto na parte financeira quanto na operacional. O principal destaque positivo do período foi o aumento da geração de energia hídrica frente ao mesmo trimestre do ano passado, justificado pelas chuvas mais intensas no período na região onde suas usinas estão localizadas.

Confira a seguir o comentário de Rafael Bevilacqua, estrategista-chefe e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento, sobre o tema. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e avaliações de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimento. Este conteúdo é acessível para os assinantes do UOL. O UOL tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

No que se refere à produção de energia elétrica, a Engie foi responsável pela geração de 10,3 mil gigawatts-hora (GWh) no segundo trimestre, crescimento de 59,8% na comparação anual. O aumento foi motivado principalmente pelo grande volume de chuvas no Sul do país, região na qual estão concentradas as usinas hidrelétricas da companhia.

Ademais, contribuiu para o bom resultado a operação comercial plena do Conjunto Eólico Campo Largo II, que ainda se encontrava em fase de construção no segundo trimestre do ano passado.

Como destaque negativo, mas menos relevante, há a não operação da usina termelétrica Pampa Sul no trimestre, uma vez que esta foi desligada em meados de março para manutenção corretiva em sua caldeira, que se estendeu para uma assistência preventiva também em sua fornalha.

A TAG, braço logístico responsável pelo transporte de gás natural da companhia, apresentou números mais contidos do que o observado um ano antes, com volume médio de transporte de 35,6 milhões de m³/dia de gás, contra 39,9 milhões de m³/dia para o mesmo período do ano passado.

A receita operacional líquida da Engie caiu 4,4% na comparação anual, totalizando R$ 3 bilhões no trimestre, prejudicada principalmente pela redução do ritmo de implantação dos sistemas de transmissão no período. Em contrapartida, a companhia se beneficiou do aumento da quantidade de energia vendida e da elevação do preço médio dos contratos de venda, de modo a compensar em parte o impacto negativo em sua receita.

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) cresceu 23,8% ante o segundo trimestre de 2021, totalizando R$ 1,9 bilhão. Por fim, seu lucro líquido ajustado também exibiu melhora na comparação anual, aumentando em 20,4% e totalizando R$ 514 milhões.

Apesar dos números positivos trazidos pelo balanço, esperamos um impacto limitado no preço das ações da companhia, devido à alta acumulada de aproximadamente 2% registrada na última semana.

As ações da Engie fecharam em queda de 2,31% na quarta-feira, cotadas a R$ 43,13.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo estrategista-chefe e sócio-fundador Rafael Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.