PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Mercado aprova novo presidente da Eletrobras? Veja o que fazer com as ações

Conteúdo exclusivo para assinantes

Camila Mendonça

Do UOL, em São Paulo

26/03/2021 15h18

As ações da Eletrobras (ELET3 e ELET6) fecharam em alta de até 4,96% na quinta-feira (25), após a nomeação de Rodrigo Limp, secretário do Ministério de Minas e Energia, para o Conselho de Administração da Eletrobras, visando exercer o cargo de presidente da empresa. Por volta das 15h de hoje, as ações operavam em leve queda

A escolha de Limp gerou desconforto entre investidores a princípio, porque ele não estava na lista de candidatos à sucessão, elaborada pela consultoria Korn&Ferry, contratada pela estatal. Apesar disso, a empresa comunicou que Limp foi avaliado e recomendado pelo Comitê de Pessoas, Elegibilidade, Sucessão e Remuneração e aprovado pelo Conselho de Administração.

Antes de ser secretário do Ministério de Minas e Energia, Limp foi diretor da Aneel entre 2018 e 2020. Ele é formado em direito e engenharia elétrica e tem MBA Executivo de Gestão em Empresa de Energia Elétrica, além de mestrado em Economia do Setor Público e pós-graduação em Direito Regulatório.

Na avaliação de analistas de mercado ouvidos pelo UOL, a nomeação é positiva para a empresa porque pode ajudar a destravar a privatização da Eletrobras. A venda da estatal é planejada desde o governo Michel Temer, mas não foi para frente. O governo Jair Bolsonaro (sem partido) tenta agora dar prosseguimento à privatização, por meio de uma medida provisória editada em fevereiro.

Veja as recomendações de analistas para quem tem ações da Eletrobras e para quem pensa em comprá-las.

O que o mercado achou da nomeação?

Rodrigo Moliterno, chefe de renda variável da Veedha Investimentos, avalia que a escolha foi certeira e pode ajudar a desenvolver a empresa e a destravar o processo de privatização.

Ele já conhece muito bem o setor. A indicação foi de uma pessoa técnica, e não política. A Eletrobras está nesse processo de ser privatizada. A questão agora é desenvolver esse âmbito.
Rodrigo Moliterno, chefe de renda variável da Veedha Investimentos

É um nome que o mercado gosta e que vem trabalhando fortemente pela privatização da Eletrobras. Então a nomeação é positiva.
Romero Oliveira, chefe de renda variável da Valor Investimentos

A nomeação causou surpresa no mercado, porque aconteceu fora do processo seletivo e gerou uma certa desconfiança do processo de governança. Mas mais forte do que isso é o fato de o Rodrigo ter muita credibilidade no mercado e ser muito qualificado.
Graziela Suman, sócia da Veedha Investimentos

Nelly Colnaghi, analista de ações da Levante Ideias de Investimento, avalia que a empresa já estava em um bom momento, em um caminho de "maior eficiência operacional e disciplina na gestão de suas despesas". Ela afirma que a companhia está comprometida com a recuperação e menor endividamento, e isso não deve mudar com Limp.

Além da formação técnica e experiência com a regulação setorial, ele tem um bom trânsito no Congresso, facilitando a privatização. A despeito da conjuntura favorável, há riscos não descartáveis, como o curto prazo para votação da MP [a medida provisória que permite a privatização], que se encerra em junho, e o quadro político turbulento para as estatais, contaminado pelo avanço da pandemia e pelas indecisões do auxílio emergencial.
Nelly Colnaghi, analista de ações da Levante Ideias de Investimento

O que fazer com as ações

É o momento de comprar ou vender as ações da Eletrobras?

Regis Chinchila, analista da Terra Investimentos, recomenda a compra para médio e longo prazo, com preço-alvo para 12 meses estimado em R$ 45. A cotação hoje está em cerca de R$ 34.

Nossa recomendação de compra para as ações da Eletrobras foi reforçada, com principais fatores para isso atrelados à privatização ao longo de 2022.
Regis Chinchila, analista da Terra Investimentos

O investidor que tem ou pretende ter Eletrobras na carteira tem que ficar de olho nas próximas datas e no progresso para a votação da MP no Congresso. E não esquecer que, historicamente, a Eletrobras é boa pagadora de dividendos, marcando presença nas carteiras recomendadas em geração de renda.
Aline Cunha, economista da Valor Investimentos

Gustavo Cruz, estrategista da RB Investimentos, recomenda não comprar ações da estatal no momento devido ao risco de interferência na companhia, pelo presidente Bolsonaro.

Se o investidor tem a ação, a narrativa para ver se a Eletrobras vai criar valor para o acionista é a mesma desde que o Michel Temer assumiu e o assunto da privatização foi ventilado. Então, se já tem, deve segurar a ação. Agora se o investidor ainda não tem, não recomendo a compra. Não sugerimos aos nossos clientes que fiquem alocados em estatais neste momento. Entendemos que surgiram oportunidades de empresas mais sólidas do setor privado, como Bradesco, Itaú e Vale. Além do risco que atinge todas as empresas do Ibovespa por causa da pandemia, no caso da Eletrobras, você adiciona mais um, de ser uma empresa estatal, dado que neste ano as estatais estão sofrendo bastante por causa de intervenção política. Por isso, a gente prefere se afastar um pouco da companhia.
Gustavo Cruz

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.

PUBLICIDADE