PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Confira os 3 fundos imobiliários mais recomendados para maio

Exclusivo para assinantes UOL

Márcio Anaya

Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/05/2021 04h00

Os fundos imobiliários com ativos logísticos seguem liderando a preferência dos analistas. Neste mês, dois deles figuram entre os mais recomendados, um com seis e o outro com quatro indicações de investimento - de um total de dez portfólios analisados pelo UOL Economia+.

Assim como ocorreu em abril, o terceiro destaque de maio é um fundo que investe em diferentes segmentos imobiliários (híbrido).

  • Conheça o UOL Economia+, serviço completo de orientação financeira do UOL para assinantes.

Veja a seguir a relação completa*:

  • Vinci Logística (VILG11): 6 recomendações
  • BTG Pactual Logística (BTLG11): 4 recomendações
  • CSHG Renda Urbana (HGRU11): 4 recomendações

*Levantamento feito com base nas carteiras recomendadas pelas seguintes instituições: Ativa Investimentos, BB Investimentos, BTG Pactual, Easynvest, Genial Investimentos, Guide Investimentos, Mirae Asset Corretora, Necton Investimentos, Terra Investimentos e XP Investimentos.

Taxa de juros maior dita expectativa com fundos

Após queda de 1,38% em março, o Índice de Fundos Imobiliários (Ifix) da B3 apresentou leve recuperação em abril e encerrou o período com alta de 0,51%, frente a uma valorização de 1,9% do principal índice de ações da Bolsa (Ibovespa).

Mais uma vez, as análises atuais sobre fundos imobiliários têm no horizonte um novo ciclo de alta da taxa básica de juros do país (Selic), que na última quarta-feira (5) foi elevada de 2,75% para 3,5% ao ano - em linha com a expectativa do mercado.

A magnitude do aumento já era esperada no relatório da BB Investimentos. "Entendemos que tal movimento ainda não torna outras classes de ativos de risco similar ou inferior [ao dos fundos imobiliários] mais atrativas em termos de retorno, e os dividendos distribuídos [por esses produtos] ainda são livres de Imposto de Renda", afirma a instituição.

No BTG Pactual, a percepção é de que os fundos imobiliários de recebíveis atrelados ao CDI vão continuar se beneficiando de aumentos na Selic, com potencial elevação da taxa nominal de distribuição de rendimentos até o fim de dezembro, se eventualmente o juro básico atingir o patamar de 5,50% ao ano - como projeta a equipe de economistas do banco.

"Seguimos otimistas com o segmento de galpões de logística, fundos de fundos, recebíveis e esperamos recuperação nas vendas dos shoppings", afirma a Mirae Asset Corretora.

Vinci Logística ganha com comércio eletrônico

Líder de indicações neste mês, com seis referências, o Vinci Logística (VILG11) tem como objetivo obter renda e ganhos de capital com a compra e venda de galpões do segmento.

Em relatório, o BB Investimentos lembra que o fundo fechou, no fim de abril, um acordo para aquisição de um ativo com área bruta locável (ABL) total de 16 mil metros quadrados, localizado em um raio de 30 quilômetros da capital paulista. "A aquisição está em fase de diligência", pondera a corretora.

"Por conta do forte posicionamento do fundo no setor de e-commerce [comércio eletrônico], dado o cenário atual de forte crescimento das vendas online, enxergamos o fundo como uma boa opção do segmento de logística", destaca a Necton Investimentos.

A instituição cita ainda a concentração de receita em inquilinos "com boa qualidade de crédito" e o fato de a totalidade do portfólio do Vinci estar locado. Para a Necton, o prazo médio remanescente dos contratos do fundo dá mais segurança.

Contratos longos atraem no BTG Pactual Logística

O BTG Pactual Logística (BTLG11) aparece em quatro carteiras recomendadas de fundos imobiliários para maio. Em sua análise mensal, a XP Investimentos elevou de 10% para 12,5% a alocação de recursos indicada no produto, em seu portfólio selecionado.

"O fundo possui ativos de boa qualidade e bem localizados, com maior parte dos contratos atípicos [acordados entre as partes com termos e cláusulas diferenciadas dos instrumentos de locação comuns]", diz a corretora. "Como a maior concentração de vencimentos dos contratos se dá a partir de 2025, há uma maior segurança em relação ao fluxo de receita a ser recebido."

Além disso, a XP mantém a projeção de que o produto pague um dividend yield [retorno com dividendos] de 6,7% neste ano.

Na Genial Investimentos, a avaliação é de que o BTG Pactual Logística "está com um preço justo", por isso o produto foi substituído no portfólio indicado para maio. Em seu lugar entrou o Bresco Logística (BRCO11), cuja cotação em Bolsa tem sofrido nos últimos meses com a devolução de algumas áreas, abrindo oportunidades para ingressar no fundo, diz a instituição.

CSHG Renda Urbana tem inquilinos conhecidos

O terceiro destaque do mês é o fundo híbrido CSHG Renda Urbana (HGRU11), também com quatro recomendações de especialistas.

De acordo com a Genial, o produto possui ativos principalmente nos estados de São Paulo, do Paraná, Rio de Janeiro e da Bahia. As locações abrangem sobretudo a Rede Big (supermercados), Pernambucanas e Ibmec, com fatias de 41%, 26,5% e 10,1% da receita, respectivamente, conforme relatório da instituição.

"Na nossa visão, o que torna este fundo tão atrativo são os vencimentos dos contratos a partir de 2024 e os contratos atípicos, que representam 92,5% da receita", diz a corretora.

A XP segue com recomendação de compra para o CSHG Renda Urbana e estima um retorno com dividendos de aproximadamente 6,4% para 2021.

O BB Investimentos também indica o CSHG Renda Urbana e observa que, em março, não houve alteração na ocupação do fundo, que permanece sem vacância.

Alterações e portfólios completos indicados

Ativa Investimentos

  • Incluiu: Devant Recebíveis Imobiliários (DEVA11).
  • Retirou: REC Recebíveis Imobiliários (RECR11)
  • Carteira recomendada: BTG Pactual Logística (BTLG11), CSHG Renda Urbana (HGRU11), Devant Recebíveis Imobiliários (DEVA11), Guardian Logística (GALG11), JS Real Estate Multigestão (JSRE11), RBR Properties (RBRP11), REAG Multi Ativos Imobiliários (RMAI11), Rio Bravo Renda Educacional (RBED11), TG Ativo Real (TGAR11), Tordesilhas EI (TORD11) e TRX Real Estate (TRXF11).

BB Investimentos

  • Carteira recomendada: Banestes Recebíveis Imobiliários (BCRI11), CSHG Renda Urbana (HGRU11), Malls Brasil Plural (MALL11), Mérito Desenvolvimento Imobiliário I (MFII11), REC Recebíveis Imobiliários (RECR11), Vinci Logística (VILG11), XP Log (XPLG11) e XP Selection (XPSF11).

Obs: não houve alterações em relação ao mês passado.

BTG Pactual

  • Retirou: Capitânia Securities II (CPTS11).
  • Carteira recomendada: BTG Pactual Corporate Office (BRCR11), BTG Pactual Crédito Imobiliário (BTCR11), CSHG Real Estate (HGRE11), HSI Logística (HSLG11), Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11), RBR Properties (RBRP11), RBR Rendimento High Grade (RBRR11), Rio Bravo Renda Corporativa (RCRB11), Santander Renda de Alugueis (SARE11), Vinci Logística (VILG11) e XP Log (XPLG11).

Obs: excluiu um fundo e não incluiu nenhum neste mês.

Easynvest

  • Carteira recomendada: BTG Pactual Corporate Office (BRCR11), Capitânia Securities II (CPTS11), RBR Alpha Multiestratégia (RBRF11), RBR Rendimento High Grade (RBRR11), Vinci Logística (VILG11) e Vinci Shopping Centers (VISC11).

Obs: estreou neste mês a divulgação de portfólio indicado de fundos imobiliários.

Genial Investimentos

  • Incluiu: Bresco Logística (BRCO11) e BTG Pactual Crédito Imobiliário (BTCR11).
  • Retirou: BTG Pactual Logística (BTLG11) e RBR Rendimento High Grade (RBRR11).
  • Carteira recomendada: Bresco Logística (BRCO11), BTG Pactual Crédito Imobiliário (BTCR11), CSHG Renda Urbana (HGRU11), HSI Malls (HSML11), Malls Brasil Plural (MALL11), Mogno Fundo de Fundos (MGFF11), Pátria Logística (PATL11), REC Recebíveis Imobiliários (RECR11), Rio Bravo Fundo de Fundos (RBFF11), VBI Prime Properties (PVBI11) e Vinci Offices (VINO11).

Guide Investimentos

  • Incluiu: XP Malls (XPML11).
  • Retirou: Pátria Logística (PATL11).
  • Carteira recomendada: BTG Pactual Logística (BTLG11), Capitânia Securities II (CPTS11), CSHG Recebíveis Imobiliários (HGCR11), Mauá Capital Recebíveis Imobiliários (MCCI11), Ourinvest Fundo de Fundos (OUFF11), TRX Real Estate (TRXF11), VBI CRI (CVBI11), Vinci Logística (VILG11), Vinci Shopping Centers (VISC11) e XP Malls (XPML11).

Mirae Asset Corretora

  • Incluiu: XP Malls (XPML11).
  • Retirou: CHSG Logística (HGLG11).
  • Carteira recomendada: BTG Pactual Fundo de Fundos (BCFF11), BTG Pactual Logística (BTLG11), CSHG Recebíveis Imobiliários (HGCR11) e TRX Real Estate (TRXF11) e XP Malls (XPML11).

Necton Investimentos

  • Incluiu: BTG Pactual Crédito Imobiliário (BTCR11) e VBI Prime Properties (PVBI11).
  • Retirou: TRX Real Estate (TRXF11) e XP Properties (XPPR11).
  • Carteira recomendada: BTG Pactual Corporate Office (BRCR11), BTG Pactual Crédito Imobiliário (BTCR11), Plural Recebíveis Imobiliários (PLCR11), RBR Alpha Multiestratégia (RBRF11), Tellus Properties (TEPP11), Valora CRI Índice de Preço (VGIP11), VBI Prime Properties (PVBI11) e Vinci Logística (VILG11).

Terra Investimentos

  • Carteira recomendada: BTG Pactual Fundo de Fundos (BCFF11), CHSG Logística (HGLG11), CSHG Real Estate (HGRE11), Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11) e TG Ativo Real (TGAR11).

Obs: não houve alterações em relação ao mês passado.

XP Investimentos

  • Retirou: Kinea Índice de Preços (KNIP11).
  • Carteira recomendada: BTG Pactual Logística (BTLG11), Capitânia Securities II (CPTS11), CSHG Renda Urbana (HGRU11), Pátria Logística (PATL11), RBR Rendimento High Grade (RBRR11), VBI Prime Properties (PVBI11), Vinci Logística (VILG11) e XP Crédito Imobiliário (XPCI11).

Obs: excluiu um fundo e não incluiu nenhum neste mês.

O preço e o desempenho dos fundos imobiliários podem ser conferidos na página de cotações do UOL Economia, na seção Bolsa de Valores.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.