PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

EUA vão liberar estoque de petróleo; isso vai fazer preço da gasolina cair?

Conteúdo exclusivo para assinantes

Colaboração para o UOL, em São Paulo

30/11/2021 04h00

Os EUA anunciaram que vão liberar 50 milhões de barris de petróleo de suas reservas estratégicas na tentativa de reduzir os valores no mercado internacional. Mas será que isso vai fazer o preço dos combustíveis cair no Brasil também? No Papo com Especialista da última quinta-feira (25), programa semanal e ao vivo do UOL, o economista César Esperandio diz que o embate dos Estados Unidos com a Opep+ (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) "tem potencial" de dar certo, mas ainda não surtiu efeito.

A medida é realizada em conjunto com outros países consumidores de petróleo, como China, Índia, Coreia do Sul, Japão e Reino Unido, entre outros.

Leia abaixo a análise do economista e assista ao programa completo, que é um tira-dúvidas sobre investimentos exclusivo para assinantes e transmitido quinzenalmente, às quintas-feiras, das 15h às 16h.

Quanto mais barris de petróleo, menor o preço da gasolina?

A decisão de Joe Biden, presidente dos EUA, de liberar coletivamente o petróleo estocado vai contra a rejeição da Opep+ aos apelos para aumentar significativamente a produção. O foco do mercado agora é saber como a organização responderá à medida norte-americana.

Segundo Esperandio, alguns analistas especializados em combustíveis fósseis já falam que a Opep+ pode "derrubar" a produção de petróleo. "E aí esse movimento que os EUA estão encabeçando para poder bater de frente com a Opep e tentar derrubar o preço do petróleo pode até significar uma diminuição da oferta do produto", explica o também responsável pelo Econoweek.

O economista diz o preço do petróleo em alta tem sido um dos vilões no processo de inflação em todo o mundo, inclusive no Brasil.

A decisão americana visa parar o disparo de preços do petróleo no cenário internacional. Assim, com uma maior oferta de barris, a tendência seria uma queda nos valores da gasolina, do diesel e até do botijão de gás no Brasil, já que a política de preços estipulada pela Petrobras acompanha o mercado externo.

Dólar alto agrava o preço dos combustíveis

Aqui no país, diz Esperandio, o preço do combustível já está alto, mas a subida do dólar pode agravar ainda mais a situação. "O dólar está caro no Brasil por conta, também, de desdobramentos políticos locais. Portanto, a gasolina, que já está cara por aqui, sobe mais ainda com a alta do dólar", disse.

"Vamos torcer para essa medida [americana] dar certo, sem tensão geopolítica global, para que os preços [dos combustíveis] caiam sem confusão", declarou.

Investimento para proteger seu dinheiro da inflação

O economista disse que é possível proteger seus investimentos da alta dos preços. Uma das opções é o Tesouro IPCA, um título híbrido que paga um componente pós-fixado (inflação) e um prefixado (bônus).

"Esse investimento te protege da perda do poder de compra que a inflação corrói", declarou.

Papo com Especialista é quinzenal

O programa Papo com Especialista é transmitido às quintas-feiras, quinzenalmente, das 15h às 16h, na página inicial do UOL, no UOL Economia e no UOL Investimentos, e é exclusivo para assinantes. Reveja programas anteriores aqui.

Você pode enviar perguntas ao Papo pelo e-mail uoleconomiafinancas@uol.com.br —elas podem ser respondidas no programa.

Quer investir melhor? Receba dicas em seu email

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido?

A página de investimentos do UOL tem uma newsletter gratuita que o ajuda nesse objetivo. Ao assinar, você recebe todos os dias, antes da abertura da Bolsa, uma análise do mercado feita pelo analista Felipe Bevilacqua, da casa Levante Ideias de Investimentos. Com essa newsletter, você vai aprender a investir e entender o que está acontecendo com o mercado.

Além da newsletter diária, você também recebe, semanalmente, uma análise sobre investimentos, com dicas sobre como aplicar melhor e com segurança seu dinheiro. Para assinar a newsletter gratuita de investimentos do UOL, é só clicar aqui.

Tem dúvidas sobre ações, fundos e outros investimentos da Bolsa? Envia sua pergunta para duvidasparceiro@uol.com.br.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.

PUBLICIDADE

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL