PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Qual é melhor para reserva de emergência: Tesouro, CDB ou conta remunerada?

Reserva de emergência: quais investimentos são mais indicados para este propósito? - Getty Images/iStockphoto/StockFinland
Reserva de emergência: quais investimentos são mais indicados para este propósito? Imagem: Getty Images/iStockphoto/StockFinland
Conteúdo exclusivo para assinantes

Colaboração para o UOL, em São Paulo

28/04/2022 04h00

Você já deve ter ouvido especialistas afirmarem que a reserva de emergência é o primeiro passo de todo investidor. Mas você sabe quais investimentos são indicados para este propósito? No Papo com Especialista, programa ao vivo do UOL, o economista César Esperandio faz uma comparação completa das três aplicações mais usadas para a reserva: Tesouro Selic, CDB (Certificado de Depósito Bancário) e conta remunerada.

Confira qual destes investimentos o economista colocou em primeiro no ranking —e ele ainda incluiu uma quarta opção, às vezes deixada de lado por quem investe para este fim.

Leia abaixo a análise do economista e assista ao programa completo, que é um tira-dúvidas sobre investimentos exclusivo para assinantes e transmitido quinzenalmente, às quintas-feiras, das 15h às 16h.

Usar o dinheiro em situações excepcionais

A reserva de emergência é aquele dinheiro que você deixa investido, para poder contar com ele em alguma situação excepcional, como consertar um celular, cobrir as despesas em momento de desemprego ou até poder bancar uma viagem de última hora. E isso sem precisar se endividar.
César Esperandio, economista

Segundo Esperandio, que é também do canal Econoweek, o tamanho ideal da reserva de emergência depende de cada pessoa, de quanto você se sente confortável. No entanto, diz que o recomendado é ter um montante equivalente a um período de três a 12 meses de gastos médios mensais.

Reserva deve ter 3 características

Para o economista, a reserva de emergência deve ter três características primordiais:

  • Liquidez diária: poder sacar o dinheiro a qualquer momento. Ao solicitar o resgate, o dinheiro deve estar disponível no mesmo dia ou, no máximo, no dia seguinte;
  • Segurança: aplicar o seu dinheiro em algum investimento com uma segurança elevada, a máxima possível;
  • Previsibilidade dos rendimentos: ter uma noção de quanto vai render o seu dinheiro, sempre com uma rentabilidade crescente

Qual a recomendação de investimento?

Os três investimentos mais recomendados são:

  • Tesouro Selic: título público do Tesouro Direto, considerado o mais seguro do país;
  • CDB (Certificado de Depósito Bancário) com liquidez diária e desde que renda, no mínimo, entre 102% e 103% do CDI. Os CDBs são protegidos pelo FGC (Fundo Garantidor de Créditos).
  • Contas digitais remuneradas: a maioria tem proteção do FGC e uma rentabilidade adequada (100% do CDI).

"Aqui [com conta remunerada] você ganha com a praticidade. Mas para quem é mais 'gastão', pode se tornar uma armadilha ao gastar desnecessariamente, de tão fácil que é resgatar a grana", declara Esperandio.

Ranking e rentabilidade

1º lugar: Tesouro Selic
Na plataforma do Tesouro Direto, estão disponíveis dois títulos do Tesouro Selic:

  • Tesouro Selic 2025: Paga a Selic + um bônus de 0,11% ao ano
  • Tesouro Selic 2027: Paga a Selic + um bônus de 0,20% ao ano

Hoje a taxa Selic (taxa básica de juros) está em 11,75% ao ano. No entanto, diz o economista, a taxa paga nesses investimentos é a "efetiva", que é 0,1 ponto percentual abaixo da Selic oficial. Ou seja, o Tesouro Selic paga 11,65% ao ano (Selic) + o bônus combinado (que pode variar de um dia para o outro).

O cálculo fica assim:

  • Tesouro Selic 2025: 11,76% ao ano (11,65% de Selic efetiva + 0,11% de bônus)
  • Tesouro Selic 2027: rende 11,85% ao ano (11,65% de Selic efetiva + 0,20% de bônus)

2º lugar: CDBs

Na plataforma App Renda Fixa, você encontra vários CDBs com liquidez diária.

Procure CDBs que rendam pelo menos 102% ou 103% do CDI. É importante você saber que o CDI é equivalente à taxa Selic efetiva, ou seja, 11,65% ao ano. Portanto, o CDB precisa render no mínimo 102% ou 103% do CDI para superar a rentabilidade do Tesouro Selic.

3º lugar: Contas digitais remuneradas

Esperandio afirma que a maioria das contas remuneradas rende 100% do CDI, ou seja, 11,65% ao ano.

Essas contas acabam perdendo em rentabilidade para o Tesouro Selic e para o CDB. Apesar disso, a grande vantagem é ter a praticidade de você sacar o dinheiro na hora.

Vale ressaltar que as condições de investimentos citadas aqui são referentes ao dia 20 de abril. As taxas podem variar de um dia para o outro.

Fundos de renda fixa são a quarta opção

O economista acrescentou mais uma opção para a reserva de emergência: os fundos de renda fixa com liquidez diária —que sejam D+0 (o dinheiro cai no mesmo dia) ou D+1 (o dinheiro cai no dia seguinte)— e sem cobrança de taxa. "Vale checar se há cobrança de taxa, porque vários fundos cobram taxa de administração e taxa de performance, e isso vai corroer parte da sua rentabilidade", afirma.

Segundo ele, esses fundos de renda fixa investem basicamente em Tesouro Selic e CDB. "A rentabilidade desses fundos fica próxima aos rendimentos do Tesouro Selic, do CDB e das contas remuneradas. Então, se você for investir nesses fundos de renda fixa, fuja das taxas que alguns podem cobrar", diz.

Papo com Especialista é quinzenal

O programa Papo com Especialista é transmitido às quintas-feiras, quinzenalmente, das 15h às 16h, na página inicial do UOL, no UOL Economia e no UOL Investimentos, e é exclusivo para assinantes. Reveja programas anteriores aqui.

Você pode enviar perguntas ao Papo pelo e-mail uoleconomiafinancas@uol.com.br —elas podem ser respondidas no programa.

Quer investir melhor? Receba dicas em seu email

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido?

A página de investimentos do UOL tem uma newsletter gratuita que o ajuda nesse objetivo. Ao assinar, você recebe todos os dias, antes da abertura da Bolsa, uma análise do mercado feita pelo analista Felipe Bevilacqua, da casa Levante Ideias de Investimentos. Com essa newsletter, você vai aprender a investir e entender o que está acontecendo com o mercado.

Além da newsletter diária, você também recebe, semanalmente, uma análise sobre investimentos, com dicas sobre como aplicar melhor e com segurança seu dinheiro. Para assinar a newsletter gratuita de investimentos do UOL, é só clicar aqui.

Tem dúvidas sobre ações, fundos e outros investimentos da Bolsa? Envia sua pergunta para duvidasparceiro@uol.com.br.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.