IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Como investir na Bolsa e em FIIs sem ficar desesperado com o sobe-e-desce

Pensa em investir em renda variável? Veja como não sofrer com o sobe e desce da Bolsa - Victoria Gnatiuk/iStock
Pensa em investir em renda variável? Veja como não sofrer com o sobe e desce da Bolsa Imagem: Victoria Gnatiuk/iStock

Colaboração para o UOL, em São Paulo

10/04/2023 04h00

Se você está começando a investir agora e quer aplicar na Bolsa, em fundos e em FIIs, confira o que fazer para não se desesperar em momento de sufoco.

Esses investimentos fazem parte da renda variável e sofrem com a oscilação do mercado financeiro. No Papo com Especialista, programa ao vivo do UOL, a planejadora financeira Keylla Santos diz que conhecer o seu perfil de investidor e a sua estratégia de diversificação é o caminho.

Leia abaixo a análise da planejadora financeira e assista ao trecho do programa. O Papo com Especialista é um tira-dúvidas sobre investimentos exclusivo para assinantes e é transmitido semanalmente, às quintas-feiras, das 16h às 17h.

Para também ter sua dúvida respondida no programa, envie sua questão para o Papo pelo email uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Como não sofrer com o sobe e desce da Bolsa

Não coloque todo o seu dinheiro em um único lugar. Coloque em diferentes ações e setores na Bolsa, aposte em fundos de investimento com estratégias e gestores distintos, e em FIIs que atuam em setores diferentes, por exemplo.

A diversificação serve também para reduzir os riscos. Enquanto um ativo está em um momento de queda, outro pode estar em período de rentabilidade mais alta. Reserva é primeiro passo. A planejadora financeira afirma que, antes de entrar na renda variável, é recomendável que o investidor iniciante já tenha a reserva de emergência montada.

Investir de acordo com seu perfil é essencial para não passar por apertos. Assim, você não corre o risco de tirar todo o dinheiro ao primeiro sinal de crise e de ter prejuízo.

Não se desespere na crise. "Estamos falando de um portfólio para o longo prazo, voltado para o objetivo de construção do patrimônio", diz Keylla.

Quanto devo colocar na renda variável

A proporção da renda variável na sua carteira deve ser suficiente para te deixar confortável. "Se, em situações de variação negativa, a proporção de renda variável da sua carteira te deixar muito ansioso, você corre o risco de movimentar esse dinheiro no pior momento, o que pode trazer perdas, prejuízo", diz ela.

Veja a proporção da renda variável na sua carteira. Isso está ligado a quanto do seu patrimônio você está disposto a correr risco. "O que ajuda a chegar a essa resposta é o seu perfil de investidor", declara Keylla.

Comece aos poucos. Keylla dá uma dica para quem está começando na renda variável: colocar uma proporção na carteira menor que a almejada. Por exemplo: Se você planeja colocar 20% em renda variável, coloque inicialmente 15% ou até menos.

Comece com uma proporção menor e, com o tempo, à medida que você vai entendendo melhor o mercado financeiro e ganhando mais experiência, pode ir ajustando a proporção no seu portfólio.
Keylla Santos, planejadora financeira

Papo com Especialista é semanal

O programa Papo com Especialista é transmitido às quintas-feiras, semanalmente, das 16h às 17h, na página inicial do UOL, no UOL Economia e no UOL Investimentos, e é exclusivo para assinantes. Reveja programas anteriores aqui.

Você pode enviar perguntas ao Papo pelo email uoleconomiafinancas@uol.com.br —elas podem ser respondidas no programa.

Quer investir melhor? Receba dicas em seu email

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido?

A página de investimentos do UOL tem uma newsletter gratuita que o ajuda nesse objetivo. Ao assinar, você recebe todos os dias, antes da abertura da Bolsa, uma análise do mercado feita pela equipe do PagBank Investimentos. Com essa newsletter, você vai aprender a investir e entender o que está acontecendo com o mercado.

Além da newsletter diária, você também recebe, semanalmente, uma análise sobre investimentos, com dicas sobre como aplicar melhor e com segurança seu dinheiro. Para assinar a newsletter gratuita de investimentos do UOL, é só clicar aqui. Há ainda conteúdos diários sobre diversos tipos de ativos.

Tem dúvidas sobre ações, fundos e outros investimentos da Bolsa? Envie sua pergunta para uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.