PUBLICIDADE
IPCA
-0,31 Abr.2020
Topo

Empresa consegue investimento de R$ 80 mil em seis minutos; veja dicas

Técnica ensina empreendedor a ter habilidade para apresentar seu negócio numa conversa de elevador - Arte/UOL
Técnica ensina empreendedor a ter habilidade para apresentar seu negócio numa conversa de elevador Imagem: Arte/UOL

Larissa Coldibeli

Do UOL, em São Paulo

30/04/2013 06h00

Numa apresentação de seis minutos, o empreendedor Sergio Luciano conseguiu um investimento de R$ 80 mil para sua empresa, a Ynovação. O negócio desenvolve habilidades empreendedoras em alunos do ensino fundamental ao nível universitário. Com o dinheiro, ele vai criar uma cartilha com o método educacional e o site da empresa.

A "venda de um negócio" em tão pouco tempo está se tornando frequente no meio empresarial, principalmente por donos de startups (empresas recém-abertas na área de tecnologia), segundo especialistas. 

A técnica é chamada de "pitch" e estimula os empreendedores a apresentar seu negócio no tempo de uma conversa de elevador, ou seja, um período de 30 segundos a dois minutos. 

Luciano e seus sócios conseguiram o investimento durante o "Pitch Fight", uma competição feita na Virada Empreendedora, realizada no último fim de semana em São Paulo. O empresário concorreu com mais sete empresas. O júri foi composto por investidores e consultores de negócios.

O método "pitch" pode ser usado para falar sobre o seu negócio para possíveis investidores, clientes ou fornecedores. Por isso, mostrar a essência do negócio e conquistar a simpatia do ouvinte logo de cara é fundamental, dizem os especialistas.

A apresentação pode ter duração maior do que dois minutos, mas, geralmente, não passa de 15 minutos. Eventos de empreendedorismo ou tecnologia costumam incluir atividades com "pitch" para treinar as habilidades dos futuros empresários.

Apesar de não ser uma startup, Luciano e seus sócios resolveram participar da atividade para saber o que as pessoas achavam de sua empresa. Ele passou por uma pré-seleção durante o evento, em que teve de apresentar o negócio em 20 segundos.

Depois, teve mais dois minutos para desenvolver a ideia e quatro minutos para responder às perguntas do júri e do público. Ele diz que não sabia que haveria o prêmio em dinheiro, por isso, não focou a apresentação em investidores, preferiu tentar conquistar potenciais clientes. Ainda assim, ele venceu por unanimidade.

"Comecei dizendo o que a empresa faz, qual problema ela resolve. Depois, apresentei a proposta de valor do negócio, os diferenciais. Expliquei como o público é atingido, mas tive dificuldade em explicar como a ideia trará retorno financeiro. Acabei não incluindo isto na apresentação", declara.

Começar apresentação pela oportunidade atrai atenção

Dicas para vender seu negócio em poucos minutos

  • 1

    Pesquisa

    Estude o mercado e faça um planejamento para o negócio. Tenha claro qual é a essência da empresa e do que necessita. Elabore um roteiro, mas saiba improvisar

  • 2

    Público

    Adeque o discurso para o seu ouvinte. Não faça uma apresentação longa. Se ele não puder oferecer o que precisa, peça indicações

  • 3

    Problema

    Comece dizendo qual problema o produto ou serviço irá resolver. Assim, já é possível saber qual é o público-alvo

  • 4

    Ideia

    Apresente a ideia e demonstre a forma que ela resolverá o problema, destacando, sempre, seus diferenciais em relação ao que já existe no mercado

  • 5

    Objetivo

    Conclua mostrando qual é a sua necessidade. Pode ser capital para contratar funcionários ou um prestador de serviço para determinada tarefa

Fonte: Cassio Spina e Anderson Penha

    “As startups se apropriaram do conceito porque nessas empresas é muito comum ter de apresentar a ideia para investidores. Mas o termo vale para empresas de qualquer área”, afirma Anderson Penha, consultor de negócios inovadores da Foltigo e organizador do "Pitch Fight" durante a Virada Empreendedora.

    Algumas técnicas podem ajudar os empreendedores a atrair a atenção dos seus ouvintes e a deixar a apresentação mais interessante. A principal delas, segundo Penha, é ter bem clara qual é a essência do negócio.

    “O ideal é começar mostrando qual problema aquele produto ou serviço irá resolver. Assim, é possível saber a que público se destina e como ele irá suprir uma necessidade, sempre destacando os diferenciais daquilo em relação ao que já existe no mercado”, declara.

    Na sequência, o empreendedor deve concluir dizendo do que ele precisa – pode ser ajuda financeira ou técnica.

    Conhecer o mercado é essencial 

    Para um “pitch” bem feito, é necessário ter na ponta da língua as informações relevantes para o seu público, segundo especialistas. Para Penha, é importante se preparar, elaborar um roteiro e até treinar oratória, que pode ajudar numa hora em que seja necessário improvisar.

    “Os investidores, geralmente, querem saber quanto terão de desembolsar e quando terão retorno do dinheiro, por exemplo. Porém, a pessoa com quem se está conversando pode fazer perguntas que não estavam previstas. Por isso, o empreendedor tem que ter capacidade de improviso.”

    Cassio Spina, presidente da Anjos do Brasil, associação de investidores-anjos que apoia inovações, diz que a preparação para o “pitch” deve ser muito maior do que apenas um roteiro da apresentação e muito mais elaborado do que só uma ideia de negócio.

    “Mais do que a ideia, os investidores avaliam sua capacidade de execução. O ‘pitch’ deve ser baseado em pesquisas de mercado e planejamento de negócio. Dizer que precisa de investimento entre R$ 100 mil e R$ 1 milhão, por exemplo, mostra que ele não planejou direito e não tem a menor noção do negócio”, afirma.

    Mostrar um protótipo ou apresentar um cliente que já existe passa credibilidade à ideia, segundo Spina. Ele afirma que treinar o “pitch” com amigos ou pessoas do mercado e ouvir a opinião delas depois ajuda o empreendedor a perceber como a ideia é recebida e como pode ser melhorada.

    Economia