Topo

Empreendedorismo


Empreendedorismo

Ex-garçom do Fogo de Chão, empresário agora tem sequência de galeto e massa

Claudia Varella

Colaboração para o UOL, em São Paulo

01/02/2019 04h00

Quando saiu de Santo Antônio do Sudoeste (PR), em 1987, para tentar a vida no Rio de Janeiro, Jandir Dalberto, 52, nem imaginava que, 30 anos depois, seria dono de seu próprio negócio: o restaurante Casa Di Paolo, em São Paulo, cujo prato principal é o "galeto ao primo canto" (frangos novos), típico da culinária gaúcha.

Nesses 30 anos, Dalberto começou como ajudante de copa na churrascaria Porcão, no Rio. Após mudar-se para São Paulo, entrou na rede de churrascarias Fogo de Chão como garçom, passou a gerente e diretor até chegar a presidente de operações da rede no país. Ficou no Fogo de Chão por 27 anos.

"Em 2016, tomei a decisão de sair do Fogo de Chão, pois meu sonho era ter o negócio próprio. Havia guardado dinheiro para montar o negócio e me senti preparado para empreender. Apostei na proposta da Casa Di Paolo, devido ao grande sucesso no Sul", declarou Dalberto.

Em 2017, o empresário fez parceria com Paulo Geremias, sócio-fundador do grupo Di Paolo, do Rio Grande do Sul, para abrir a primeira unidade da marca fora da região Sul. Criada em 1990, em Bento Gonçalves (RS), a Casa Di Paolo tem hoje 12 unidades (dez no RS, uma em SC e uma em SP).

O investimento inicial da marca em São Paulo foi de R$ 2,7 milhões. No ano passado, a empresa faturou R$ 8 milhões. O lucro não foi revelado.

Sequência de pratos

Especializada na culinária italiana do Rio Grande do Sul, a Casa Di Paolo apresenta uma sequência de receitas tradicionais da Serra Gaúcha. O carro-chefe é o galeto (até 500 g), assado na brasa de carvão (o que deixa o galeto crocante por fora e suculento por dentro, segundo a empresa).

Segundo Dalberto, a rede trabalha com sequência de pratos: sopa de capeletti com pão colonial, dois tipos de salada, galeto e mais seis pratos de massas artesanais com nove molhos diferentes, além de polentas (na chapa e frita) e queijo à dorê. Custa R$ 81.

No almoço executivo, de segunda a sexta-feira, há opção mais barata. O "galeto na medida" (R$ 42) vem com 200 g de galeto, 250 g de massa, polentas e uma opção de salada (mix de folhas, radicci com bacon ou maionese de batata). Se o cliente quiser acrescentar a sopa de capeletti, o valor sobe para R$ 52. Não há reposição de pratos.

Consumidor de SP é muito exigente

Daniel Palácio, 38, gerente regional do Sebrae-SP, afirmou que Dalberto tem características de um empreendedor. "Pela sua trajetória, vemos que sempre buscou oportunidades e se preparou para empreender seu próprio negócio."

Sobre a empresa, Palácio disse que o conhecimento que Dalberto trouxe do Fogo de Chão e as boas práticas de uma rede tradicional da região Sul são os pontos fortes da Casa Di Paolo em São Paulo.

Palácio afirmou, no entanto, que, para se diferenciar de outros restaurantes italianos da cidade, a Casa Di Paolo deveria reforçar a divulgação do prato principal da marca: o galeto. "O consumidor de São Paulo tem paladar muito exigente."

Onde encontrar:

Casa Di Paolo - http://casadipaolo.com.br/

Português toca sino em SP para avisar que saiu pastel de Belém quentinho

UOL Notícias

Mais Empreendedorismo