IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Finanças pessoais


Tenho nome limpo, mas não consigo crédito; por que isso acontece?

Filipe Andretta

Do UOL, em São Paulo

31/10/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Manter o nome limpo é importante, mas é apenas o primeiro passo
  • Evite atrasar contas, porque seu histórico de pagamentos é levado em consideração
  • Fica mais difícil conseguir crédito se você já comprometeu 30% da renda
  • Não peça empréstimo em várias instituições ao mesmo tempo

Ter o nome limpo em cadastros de proteção ao crédito não é garantia de conseguir empréstimo. Instituições financeiras levam em conta outros fatores, como o histórico de pagamentos e a renda do consumidor.

Veja dicas de especialistas ouvidos pelo UOL para aumentar as chances de conseguir dinheiro emprestado.

Se está com o nome limpo, continue assim

Manter o CPF fora da lista de maus pagadores não garante empréstimos, mas é o primeiro passo. "Se você estiver negativado, isso significa que os bancos não vão lhe dar crédito, ou vão cobrar juros muito altos", afirma Miguel de Oliveira, diretor de estudos e pesquisa da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade).

As três maiores instituições de proteção ao crédito (Boa Vista SCPC, Serasa e SPC Brasil) têm ferramentas para o consumidor consultar o CPF de graça. Essa verificação pode ser feita no site do Boa Vista SCPC, no site do Serasa e no aplicativo do SPC Brasil. Em todos os casos, é necessário fazer um cadastro a partir do CPF e e-mail.

Se você estiver com o nome sujo, procure regularizar a situação o quanto antes.

Evite atrasar pagamentos

"Não adianta ter o nome limpo e não ser um bom pagador", diz Maurício Godoi, professor da Saint Paul Escola de Negócios.

O economista afirma que, passado o vencimento da conta não paga, demora entre 30 e 40 dias até que alguém fique com o nome negativado. Porém, mesmo que o consumidor regularize a situação dentro do prazo, fica o registro de que ele pagou atrasado.

Esses atrasos são considerados pelas empresas de proteção ao crédito para o score do consumidor —uma pontuação que indica se a pessoa tem bom histórico de pagamentos. Os bancos e as financeiras consultam essa avaliação antes de autorizar um empréstimo.

Ao consultar seu CPF nos cadastros de proteção ao crédito você pode verificar também a sua pontuação, que vai de zero a mil. "Acima de 700, você é considerado um bom pagador. Até 300, o banco interpreta como alto nível de inadimplência", diz Maurício Godoi.

"Score" do consumidor vai de zero a mil; quanto maior a pontuação, maior a chance de conseguir um empréstimo - Reprodução/Score Serasa
"Score" do consumidor vai de zero a mil; quanto maior a pontuação, maior a chance de conseguir um empréstimo
Imagem: Reprodução/Score Serasa

Pagar as contas em dia se tornou ainda mais importante com o início do cadastro positivo, que envolve dados de todos os consumidores sobre o histórico de pagamento, com o objetivo de liberar crédito a juros menores para bons pagadores.

Não comprometa demais a sua renda

Mesmo com nome limpo e pagamentos em dia, você deve encontrar dificuldades de conseguir crédito se já tiver comprometido cerca de um terço da sua renda com outros empréstimos e compras a prazo. "Em geral, o mercado considera que uma pessoa consegue honrar empréstimos com até 30% da sua renda", afirma Maurício Godoi.

O economista diz que recorrer com frequência ao cheque especial ou pagar apenas o valor mínimo da fatura do cartão de crédito também torna mais difícil a aprovação de crédito. "Isso indica que a pessoa está no limite de suas receitas, o que é um mau sinal para os bancos."

Não peça crédito em vários lugares ao mesmo tempo

Cada vez que você pede um empréstimo, o banco ou a financeira consulta seu CPF nos cadastros de proteção ao crédito e isso fica registrado no seu histórico pessoal. Um CPF com vários registros de consulta em pouco tempo indica que o consumidor está assumindo muitas dívidas, o que dificulta a aprovação de um novo empréstimo.

"A melhor opção é buscar crédito na instituição com a qual você tem relação mais próxima, que conhece seu perfil. Geralmente é ela que vai lhe dar o empréstimo mais barato", afirma Godoi.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Cadastro positivo promete crédito mais barato

Band Notí­cias

Finanças pessoais