PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Finanças pessoais

Ibovespa é só um dos índices da Bolsa; outros ganharam mais que o dobro

Reuters
Imagem: Reuters

João José Oliveira

do UOL, em São Paulo

21/01/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Ibovespa é principal referência de investimento em ações no país, mas há outros índices no mercado
  • Cada índice representa uma média de determinada classe de ativos negociados na Bolsa
  • Índices funcionam como referências para diferentes perfis de fundos e de investidores

Você já percebeu que reportagens sobre o mercado de ações no Brasil usam o Ibovespa para representar o desempenho da Bolsa, como um todo? Em 2019, por exemplo, o Ibovespa subiu 31,58%, e o UOL noticiou que essa foi a variação da Bolsa.

Isso acontece porque o Ibovespa é a principal referência de investimento em ações no país. Mas há outros índices no mercado, nos quais você pode investir. E vários deles tiveram ganhos bem maiores que o Ibovespa nos últimos 12 meses, chegando a mais de 70% (mais do que o dobro do Ibovespa).

O que são os índices

A B3, antiga Bovespa, tem uma lista de 33 índices. Cada um representa uma média do desempenho de uma determinada classe de ativos negociados na Bolsa, como ações, cotas de fundos imobiliários, títulos do governo e moedas. O peso de cada ativo no índice é proporcional ao seu volume de negócios.

O valor somado dos ativos dessa carteira é calculado diariamente, mostrando o quanto o índice caiu ou subiu no dia, no mês ou no ano, por exemplo.

Os índices funcionam como referências para diferentes perfis de fundos de investimento e de investidor, segundo Conrado Navarro, sócio da gestora de recursos Grão e do site educação financeira Dinheirama.com.

A vantagem de haver vários índices é que tanto o investidor iniciante quanto o mais experiente podem aportar recursos de forma diversificada, criando uma estratégia apropriada para a renda variável, Conrado Navarro.

Veja abaixo alguns dos principais índices.

Índice de ações do setor imobiliário: O índice Imob, do setor imobiliário, é formado por ações de 14 empresas do setor da construção, como construtoras, incorporadoras ou administradoras de shoppings. Tenda, MRV, Even, Direcional e Multiplan são algumas delas.

Em 2019, o Imob subiu 70,6%, o melhor desempenho entre os indicadores da Bolsa.

Índice de papéis de empresas de consumo: O Icon, um índice de consumo, acompanha ações de 54 empresas relacionadas ao consumo das famílias. São exemplos as varejistas Lojas Marisa e Lojas Americanas, a fabricante de bebidas Ambev, a rede de ensino Ânima, a locadora de carros Localiza e o grupo de saúde Fleury.

No ano passado, esse indicador avançou 55,25%.

Índice de small caps: Outro segmento de empresas que teve bom desempenho em 2019 foi o das small caps, que se referem a empresas menores, geralmente com valor de mercado de até R$ 8 bilhões, e com potencial de crescimento. O índice Smll é formado por 74 empresas, como a produtora de alimentos Camil, a locadora Movida, a empresa de saúde Qualicorp e a fabricante de armas Taurus.

O índice avançou 58,2% no ano passado.

Índice de ações de bancos e seguradoras: O Ifnc é o índice de empresas do setor financeiro, formado por 19 ações de bancos, como Bradesco, Itaú e Banco do Brasil, e seguradoras, como Porto Seguro e Sulamerica.

O índice subiu 30,5% em 2019, abaixo do Ibovespa.

Índice dos fundos imobiliários: Um índice que não representa ações é o Ifix. Ele acompanha o desempenho médio das cotações de 100 fundos de investimentos imobiliários negociados na B3.

Um investidor que aplica em um fundo imobiliário compra cotas dele. Cada cota representa uma participação em um imóvel, como um prédio comercial ou um shopping, por exemplo, ou em títulos próprios do setor, como o Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI).

Quando o investidor decide sacar o dinheiro que tem no fundo, o administrador precisa vender as cotas para transformar o ativo em dinheiro e pagar ao aplicador. Essas negociações costumam ser feitas na Bolsa. A partir delas, a Bolsa criou o Ifix.

"Para quem aplica em fundos imobiliários, esse índice funciona como uma referência para o investidor saber se a carteira dele está indo bem ou mal", afirmou Gabriel Ribeiro, sócio e chefe de produtos da Messem Investimentos.

O Ifix subiu 35,98% no ano passado.

Ibovespa: Índice mais conhecido da Bolsa brasileira, o Ibovespa acompanha as ações mais negociadas no mercado do país. Foi criado em 1968 e se tornou a principal referência em ações brasileiras para investidores daqui e do exterior.

Atualmente, o Ibovespa é formado por 73 ações de 70 empresas. A cada quatro meses essa carteira é atualizada conforme o volume mínimo de negociação diária de cada papel.

O Ibovespa ganhou 31,58% em 2019.

Gostou deste texto? Assine a newsletter UOL Investimentos para receber informações como esta em primeira mão no seu email.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Três dicas eficientes para economizar e investir

UOL Notícias

Finanças pessoais