PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Até que preço vale a pena pagar pelas ações da Via, dona da Casas Bahia

Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo

14/07/2021 04h00

A Via (ex-Via Varejo) (VVAR3), dona da Casas Bahia e Ponto, está chamando a atenção do mercado, segundo o economista Felipe Bevilacqua, analista da casa Levante Ideias de Investimentos. A empresa, antes patinho feio do mercado, tem conseguido diminuir a distância que estava da sua principal concorrente, o Magazine Luiza (MGLU3), ao digitalizar o negócio e aumentar os resultados.

Pela primeira vez, o analista faz uma mudança nas carteiras recomendadas feitas para os assinantes de UOL Economia+. Bevilacqua substitui Magazine Luiza pela Via. Leia abaixo os motivos para o Magalu sair da carteira, por que a Via é a nova queridinha do especialista, e até quanto vale a pena pagar pelas ações da empresa.

Magalu de saída

A ação entrou para carteira no dia 23 de abril de 2021 e, desde então, teve uma valorização de 2,8%.

Sigo gostando do setor de e-commerce em função das mudanças estruturais que acontecerão na pós-pandemia, como mudança nos hábitos de consumo, por exemplo. Essas mudanças estão refletindo nos resultados das empresas do setor. Entretanto, o nosso objetivo é sempre maximizar os resultados e buscar maiores retornos, e estamos diante de um movimento global em que os grandes investidores vêm buscando ativos de maior valor.
Felipe Bevilacqua

Visando o curto e médio prazo, faremos uma mudança técnica, mantendo a exposição no setor, porém fazendo uma troca para um ativo com um perfil de valor (value investing), que é o caso da Via. No curto e médio prazo, as ações da Via devem desempenhar melhor.
Felipe Bevilacqua

Via: potencial de valorização

Analisei os resultados, trimestre a trimestre, do ano de 2020, acompanhando cada evolução em cada linha do demonstrativo. E em diversas reuniões com minha equipe, chegamos à conclusão que a empresa conseguiu fazer uma transformação brutal, reestabelecendo seu valor e colocando o negócio no caminho certo para o crescimento.
Felipe Bevilacqua

Além disso, segundo o analista, as ações da companhia estão sendo negociadas abaixo do seu valor real.

Para Bevilacqua, os papéis da empresa vêm sofrendo uma pressão "exageradamente negativa" nos últimos meses. E por que investir em uma empresa cujas as ações estão "sofrendo"?

Aqui entra a estratégia value investing, muito utilizada pelo megainvestidor Warren Buffet. Com esta tática, você investe em empresas que, por algum motivo, estão sendo negociadas muito abaixo do seu real valor. Por essa razão, foi criada uma oportunidade de entrada, possibilitando um grande potencial de valorização.
Felipe Bevilacqua

Confira aqui relatório completo feito pelo analista explicando o que chamou mais atenção na Via, e os motivos que devem fazer as ações da companhia subirem na Bolsa.

Para quem ainda não pegou as recomendações de investimentos, elas estão aqui, considerando que, agora, Magalu sai das carteiras e é substituída pela Via:

- Carteira quem não aceita risco algum;

- Carteira para quem tem perfil mais conservador, mas aceita um pouquinho de risco;

- Carteira para quem é mais moderado;

- Carteira para quem aceita mais risco;

- Carteira para quem aceita alto risco.

Até que preço vale a pena comprar as ações?

Com base na análise e nas projeções feitas por Bevilacqua, a recomendação é comprar as ações da Via (VVAR3) até R$ 18,00.

Queremos falar com você

Fique atento às notificações do seu e-mail, pois caso haja alguma modificação na sua carteira, você será avisado.

Acompanhe também os boletins diários preparados por Bevilacqua, com análises do cenário macroeconômico e do noticiário corporativo. Você recebe esse boletim todos os dias, antes da abertura do mercado, para começar o dia com as informações das quais precisa. Ainda não recebe os e-mails? Se inscreva aqui na newsletter do UOL Economia+.

Tem alguma dúvida sobre algum investimento? Pode enviar para o Felipe: duvidasparceiro@uol.com.br

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo analista Felipe Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.