PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Veja opções de investimentos em que você não paga Imposto de Renda

Exclusivo para assinantes UOL

João José Oliveira

Do UOL, em São Paulo

09/03/2021 04h00

O mês de março chegou e com ele começa a temporada de declaração anual de Imposto de Renda para a Receita Federal. Para quem tem dinheiro aplicado, a parte do governo costuma ser cobrada já no resgate das aplicações. O que acaba reduzindo o ganho líquido de cada investimento.

Mas no mercado há diversas opções isentas da cobrança de Imposto de Renda. Sem a tributação, o rendimento líquido do investidor nesses produtos acaba ficando igual ao rendimento nominal. E mesmo as aplicações que pagam imposto podem ter um desempenho diferente para o investidor dependendo do prazo que o dinheiro ficar aplicado.

Por essas diferenças é que o investidor deve sempre considerar os impostos na hora de comparar uma aplicação com outra.
Bárbara Carmo, planejadora financeira da Planejar

Rendimento líquido e rendimento nominal

A primeira coisa que o investidor precisa entender na hora de comparar uma aplicação com outra é a diferença entre ganho nominal e ganho líquido.

Ganho nominal: é a taxa oferecida pela instituição financeira para uma aplicação sem considerar os descontos.

Ganho líquido: é o ganho final do investidor depois de descontados todos os custos de uma aplicação. Dependendo do investimento, a pessoa tem que pagar taxas à instituição financeira, como taxa de administração nos fundos de investimento, e o imposto de renda, cobrado sobre o lucro da aplicação.

As aplicações isentas de Imposto de Renda são geralmente aquelas ligadas a setores que o governo quer estimular, como habitação, o setor imobiliário ou agropecuário.
Paula Zogbi, analista da Rico Investimento

Investimentos de renda fixa isentos de IR