PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Cemig tem maior alta entre 9 ações mais recomendadas em maio; veja lista

Exclusivo para assinantes UOL

Márcio Anaya

Colaboração para o UOL, em São Paulo

03/06/2021 04h00

As ações preferenciais (PNs) da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) registraram alta de 14,5% em maio e terminaram com o melhor desempenho entre as principais recomendações feitas por analistas para o mês, segundo monitoramento do UOL Economia+.

No mesmo intervalo, o principal índice da Bolsa brasileira, o Ibovespa, subiu 6,16%. Os papéis da empresa, um dos destaques selecionados no mês passado, receberam três indicações de investimento.

Veja as variações acumuladas em maio dos nove papéis mais recomendados no período*, calculadas pela plataforma de informações financeiras Economatica.

    *Levantamento feito com base nas carteiras recomendadas pelas seguintes instituições: Ágora Investimentos, BB Investimentos, BTG Pactual, Guide Investimentos, Mirae Asset Corretora, MyCap Investimentos, Santander Corretora e Terra Investimentos.

    Cemig divulga lucro e cronograma para vender Taesa

    O mês de maio trouxe notícias importantes envolvendo a Cemig, a começar pelo balanço financeiro do primeiro trimestre, que mostrou lucro líquido de R$ 422,3 milhões, revertendo um prejuízo de R$ 68 milhões registrado em igual período do ano passado.

    A companhia informou também que está organizando o processo de venda da participação total detida na transmissora de energia Taesa, por meio de um leilão, cujo edital será publicado na primeira quinzena deste mês.

    Recentemente, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) decidiu que os clientes residenciais da Cemig não terão as tarifas reajustadas neste ano. Segundo dados do órgão regulador, este público representa quase 82% do total de consumidores da empresa. Para a classe de clientes cativos, haverá um aumento médio de 1,28%.

    Ações da Suzano lideram perdas em maio

    As ações da Suzano, uma das maiores produtoras integradas de papel e celulose de eucalipto da América Latina, registraram queda de 11,6% em maio —o pior resultado entre as mais indicadas por especialistas para o período.

    Os papéis da empresa, assim como os da Marfrig —que recuaram 5,3%— foram as duas únicas recomendações em destaque com desempenho negativo no mês passado. Ambas tiveram três apontamentos de corretoras no intervalo.

    Entre as principais companhias selecionadas por analistas para maio, a Suzano foi a única a reportar prejuízo no primeiro trimestre de 2021. A companhia divulgou uma perda líquida de R$ 2,7 bilhões no período, volume 79,5% menor no comparativo anual.

    Em meados de maio, a Suzano anunciou um investimento de quase R$ 15 bilhões em uma nova fábrica de celulose, localizada no município de Ribas do Rio Pardo (MS). O empreendimento, denominado Projeto Cerrado, terá capacidade para produzir 2,3 milhões de toneladas de celulose de eucalipto por ano e deve entrar em operação no primeiro trimestre de 2024.

    Os códigos e preços das ações citadas nesta reportagem podem ser conferidos na página de cotações do UOL Economia.

    Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.