Só para assinantesAssine UOL

Como aproveitar as festas de fim de ano sem prejudicar o bolso

Ceia de Natal, presentes para a família, amigo secreto da firma, confraternização com os amigos, viagem de Ano-Novo. No final do ano, o que não faltam são gastos extras, que, sem controle, podem prejudicar o nosso bolso.

Saiba como aproveitar as comemorações de final de ano sem entrar no vermelho. "Se a gente conseguisse, ao longo do ano, se organizar e montar uma reserva para essas despesas, o fim do ano poderia ser bem mais tranquilo", afirma a planejadora financeira Lueny Santos, no Papo com Especialista, programa ao vivo do UOL.

Leia abaixo a análise da planejadora financeira e assista ao programa completo do dia 14 de dezembro. Assista ao aulão no Papo com Especialista, programa ao vivo do UOL, todas as quintas-feiras, das 16h às 16h40. Assine aqui e participe!

A última série do Papo com Especialista foi sobre sobre o universo das finanças comportamentais. Para saber mais, acesse "O que ter em mente para tomar as melhores decisões com seu dinheiro".

Olhe para o seu dinheiro de forma estratégica hoje

Encare a realidade do quanto realmente você pode gastar. Assim, vai ficar mais fácil definir um plano de ação e entender como você vai dividir esse dinheiro conforme as suas prioridades, segundo Lueny.

A gente lida com o nosso dinheiro de forma emocional. Quando a gente não para para olhar essa realidade de quanto pode gastar, vai simplesmente passando o cartão de crédito e perdendo totalmente o controle.
Lueny Santos, planejadora financeira

"Ainda dá tempo de agir diferente", diz ela. "Perceba quais as mudanças que você pode fazer hoje, para colher um janeiro e fevereiro mais tranquilo. Olhe para o seu cenário, encare a realidade e defina uma estratégia", diz ela.

Continua após a publicidade

Se você não tem dinheiro disponível para gastar, provavelmente vai usar o cartão de crédito ou usar o cheque especial ou pegar empréstimos para fazer esses gastos. "Você vai precisar, então, fazer o seu planejamento do mês de janeiro. Ou seja, os seus gastos de hoje vão interferir no seu orçamento de janeiro", diz.

Já faça o seu planejamento de janeiro. Para isso, faça uma lista de tudo que você pretende gastar agora, e cujos gastos vão interferir no seu bolso em janeiro. Isso te ajuda a encontrar o quanto realmente você pode gastar hoje, para fechar o mês de janeiro no positivo ou no zero a zero.

Se você ainda tem dinheiro na conta, anote todos os gastos que vai precisar fazer em dezembro. Defina uma meta de valor para cada dessas despesas (presentes, ceia de Natal). "Considere também os gastos pequenos do dia a dia, como alimentação, farmácia, gastos com transporte. Não subestime nada", diz Lueny. "O que você tem na conta é suficiente para bancar todos esses gastos? Se sim, ótimo. Se não, você pode reduzir os seus gastos ou definir um plano de ação, como usar o cartão de crédito, mas neste caso entendendo que isso vai impactar nos próximos meses", diz. Lembre-se que, depois do final do ano, existem as despesas do início do ano, como material escolar, IPVA, IPTU, etc.

Tenha a clareza dos seus números. Isso vai te ajudar a definir o que é prioridade. Você pode até querer comprar presentes para a família toda, mas até que ponto vale fazer isso para acabar entrando no cheque especial e ficando apertado em janeiro?
Lueny Santos

Como usar o 13° de maneira inteligente

Defina para onde você quer que esse dinheiro vá. Evite ir gastando esse dinheiro, sem fazer conta. "O problema não é gastar. Pode gastar. Mas a gente precisa gastar de forma consciente", afirma.

Continua após a publicidade

Não comprometa o 13º antes de recebê-lo. "Muita gente acaba fazendo compromisso com esse dinheiro sem antes receber e, quando ele cai na conta, já está todo comprometido. Na psicologia econômica, chamamos isso de contabilidade mental", diz. A contabilidade mental é a maneira subjetiva que a pessoa administra o dinheiro, sem se apegar muito à realidade.

A melhor forma de evitar isso é definindo onde ele será usado. Por exemplo, você recebeu R$ 5.000 de 13º e define seu destino assim: R$ 1.500 para presentes e ceia de Natal, R$ 2.500 para a reserva financeira e R$ 1.000 para o IPTU que vence em janeiro.

13º, bônus, distribuição de lucro são algumas fontes de renda extra. Segundo Lueny, para todo dinheiro que você for receber, a ideia é que você monte um planejamento financeiro. "Defina para onde o seu dinheiro vai, ao invés de ficar olhando para onde ele foi", afirma.

Para fazer um bom planejamento financeiro para as festas de final de ano e as despesas de início de ano, o ponto mais importante é você olhar para os seus números. Não existe milagre.
Lueny Santos

Quando a gente fala de planejamento, estamos falando de mudança de hábito, de comportamento, de mentalidade.

Como evitar as armadilhas das promoções?

Tenha muito claro o que você realmente precisa comprar e quanto pode gastar. Lueny diz que vale você fazer alguns questionamentos: "Eu realmente preciso fazer essa compra?", "eu realmente posso gastar com essa compra?".

Continua após a publicidade

As promoções só valem a pena se você precisa realmente daquela compra. Se um sapato está com 50% de desconto, mas você não precisa daquele sapato, você não está economizando os 50%. "Na verdade, você está gastando um dinheiro com algo que não precisa naquele momento. E esse dinheiro pode, depois, fazer falta para algo que realmente é importante para você", afirma Lueny.

Ter uma lista do que realmente você precisa comprar e do valor que pode gastar pode te ajudar muito. Daí você vai em busca das melhores opções.
Lueny Santos

Como economizar nas compras de presentes

Planejamento financeiro não é, necessariamente, economizar. "O ponto mais importante é você ter controle do seu dinheiro. Saber o que pode gastar, o que cabe no seu orçamento e de acordo com o seu padrão de vida", declara.

Se você tem R$ 1.000 para gastar com presentes, o importante é você saber controlar esse valor para usá-lo para tudo que precisa. "Se quer aproveitar a promoção para economizar, você só vai comprar o que, de fato, está planejado dentro do que se propôs a gastar", diz.

Como lidar com as expectativas das festas sem comprometer a saúde financeira?

Conheça os seus números. "Quando você entende o que pode gastar, você aprende a falar 'não' e a fazer escolhas. Se você não encara a sua realidade, a chance de você se perder nos gastos do final de ano é muito grande, e isso pode gerar um sentimento de arrependimento depois, por gastar o seu dinheiro com coisas que não são prioridade para você", diz.

Continua após a publicidade

Como mudar isso em 2024? Tente se planejar ao longo do ano todo. Faça o cálculo de quanto você pretende gastar a mais em dezembro e monte uma reserva financeira para isso, ao longo do ano. Por exemplo: em dezembro, seu gasto a mais será de R$ 2.000; então, você deve guardar R$ 167 por mês.

Essa estratégia também pode ser pensada para todas as despesas eventuais (como IPTU, IPVA, matrícula escolar, etc.). "A gente sabe que elas vão acontecer ao longo do ano, mas não as colocamos no nosso orçamento. Aqui, não estamos falando de imprevistos. Natal não é um imprevisto. São despesas que temos todo ano e que, se a gente planejar, ela pode ser diluída ao longo do ano", diz.

Para a gente ser mais inteligente com o dinheiro e com a nossa vida financeira, é preciso encarar a realidade para saber o que cabe no seu padrão de vida.
Lueny Santos

Quer saber como economizar e investir, além do que está acontecendo na economia? Conheça e siga o novo canal do UOL "Economize e Invista" no WhatsApp.

Aulão: Entenda suas emoções para investir melhor seu dinheiro

Não adianta só entender como funciona cada tipo de investimento. Para investir bem, você precisa entender o seu perfil e como suas emoções podem ajudar ou atrapalhar nas escolhas que você faz com seu dinheiro. Pensando nisso, o UOL preparou uma série de três lives para falar sobre o universo das finanças comportamentais, para ajudar os investidores a usar as emoções a seu favor e tomar decisões mais inteligentes e rentáveis.

Continua após a publicidade

A primeira live mostra que, no momento de fazer escolhas dos investimentos, não são só questões racionais que interferem. Há as influências e os erros na forma de perceber as informações. O segundo aulão mostra como sua mentalidade te atrapalha na hora de escolher os melhores investimentos. O terceiro fala sobre como lidar com suas emoções para tomar decisões mais inteligentes e rentáveis nos investimentos.

Assista ao aulão no Papo com Especialista, programa ao vivo do UOL, todas as quintas-feiras, das 16h às 16h40. Assine aqui e participe!

A última série do Papo com Especialista foi sobre Como sair das dívidas e ter mais dinheiro para investir e realizar sonhos. Para saber mais, acesse este link.

Quer investir melhor? Receba dicas no seu email

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido? O UOL tem uma newsletter diária gratuita que o ajuda nesse objetivo. Assine o Por Dentro da Bolsa aqui. Você recebe todos os dias, antes da abertura da Bolsa, uma análise do mercado feita pela equipe do PagBank Investimentos para aprender a investir melhor.

Você também recebe, semanalmente, uma análise sobre investimentos, com dicas sobre como aplicar melhor o seu dinheiro. Para assinar a newsletter gratuita de investimentos do UOL, é só clicar aqui. UOL Investimentos ainda tem diversos conteúdos diários que te ajudam a lidar melhor com seu dinheiro.

Continua após a publicidade

Tem dúvidas sobre ações, fundos e outros investimentos da Bolsa? Envie sua pergunta para uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes