PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Cotações

Dólar opera em alta, vendido perto de R$ 3,92, e Bolsa cai

Do UOL, em São Paulo

26/12/2018 11h57Atualizada em 26/12/2018 16h49

O dólar comercial operava em alta, e a Bolsa caía nesta quarta-feira (26). Por volta das 16h10, a moeda norte-americana subia 0,55%, a R$ 3,918 na venda, enquanto o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, tinha baixa de 0,67%, a 85.126,07 pontos.

Na sexta-feira (21), o dólar fechou em alta de 1,15%, a R$ 3,897, e a Bolsa subiu 0,5%. Na segunda-feira (24) e na terça (25), os mercados ficaram fechados por causa do feriado de Natal.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para turistas, o valor sempre é maior.

Via Varejo e Petrobras operam em queda

As ações do Bradesco (-3,9%), do Itaú Unibanco (-2,73%), da Petrobras (-2,13%), da Vale (-1,67%) e do Banco do Brasil (-1,22%) operavam em queda e ajudavam no desempenho negativo da Bolsa brasileira. Essas empresas têm grande peso sobre o Ibovespa.

Os papéis da Via Varejo também operavam em queda (-4,17%) após seu controlador, o Grupo Pão de Açúcar, anunciar planos de concluir até o final de 2019 a venda de sua fatia de 43,23% na rede de móveis e eletroeletrônicos.

Cenário externo

Investidores acompanham os desdobramentos de uma série de questões políticas desencadeadas pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Enquanto negocia os termos de um acordo com a China para encerrar uma disputa comercial, Trump chegou a discutir reservadamente a demissão do presidente do Fed, Jerome Powell, e voltou a atacá-lo na véspera do Natal, dizendo que o banco central era o "único problema" da economia dos EUA. Nesta quarta-feira, o assessor econômico da Casa Branca Kevin Hassett afirmou que o cargo de Powell estava garantido.

A pressão de Trump pela aprovação de recursos pelo Congresso para construção de um muro na fronteira do México também levou a uma paralisação parcial do governo desde sábado (22), num impasse que, segundo ele, continuará até que haja dinheiro para a obra

Investidores estão de olho também na queda recente nas Bolsas globais e no preço do petróleo como indicadores de desaceleração do crescimento mundial.

Atuação do BC

O Banco Central brasileiro vendeu US$ 2 bilhões com compromisso de recompra, no sexto leilão em dezembro para aumentar a oferta da moeda em um momento de tradicional saída de recursos do país. Ao todo, o BC ofereceu US$ 7 bilhões em leilões do tipo neste mês.

(Com Reuters)

Cotações