IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

ANÁLISE

Tudo o que você precisa saber sobre renda fixa antes de investir

Renda fixa: antes de aplicar o seu dinheiro nela, conheça um pouco mais desse tipo de investimento - Getty Images/iStockphoto/Ivan Bajic
Renda fixa: antes de aplicar o seu dinheiro nela, conheça um pouco mais desse tipo de investimento Imagem: Getty Images/iStockphoto/Ivan Bajic

Colaboração para o UOL, em São Paulo

24/09/2022 04h00

Quer começar a investir em títulos de renda fixa, mas tem um monte de dúvidas sobre esse tipo de aplicação? No Papo com Especialista, programa ao vivo do UOL, a planejadora financeira Lueny Santos respondeu a algumas perguntas, para você entender melhor onde está colocando o seu dinheiro.

Ela afirma que a escolha dos seus investimentos deve estar atrelada aos seus objetivos (reserva de emergência, viagem, compra de casa, aposentadoria, etc.), mais do que ao tipo de investimento.

"Antes de investir, você deve responder a duas perguntas: Qual o objetivo do dinheiro? Quando você pretende usá-lo? Com isso você já consegue fazer um filtro das aplicações possíveis dentro dessa estratégia e de acordo com o seu perfil de investidor", afirma.

Leia abaixo a análise da planejadora financeira e assista ao programa completo do dia 8 de setembro, que é um tira-dúvidas sobre investimentos exclusivo para assinantes e transmitido semanalmente, às quintas-feiras, das 16h às 17h. Para também ter sua dúvida respondida no programa, envie sua questão para o Papo pelo email uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Existe investimento seguro para colocar o dinheiro por um ano?

Lueny diz que os investimentos mais seguros são os títulos públicos, disponíveis no Tesouro Direto. "São considerados seguros porque você vai emprestar dinheiro para o governo." No Tesouro Direto, o título que tem liquidez diária, ou seja, você pode sacar e recebe rendimentos todo dia, é o Tesouro Selic, que paga a Selic (hoje, 13,75% ao ano) mais um bônus.

Na renda fixa privada, as opções são os CDBs com liquidez diária e os fundos de renda fixa simples.

"De forma geral, os três principais grupos de Tesouro Direto [Tesouro Selic, Tesouro Prefixado e Tesouro IPCA] têm liquidez diária, ou seja, a qualquer momento você pode solicitar o resgate do dinheiro. Mas em dois deles [Tesouro Prefixado e Tesouro IPCA] você estará sujeito à marcação a mercado; portanto, se você fizer o resgate antes do prazo de vencimento, corre o risco de perder dinheiro", afirma.

Qual investimento conservador é mais rentável que a poupança?

Lueny diz que a poupança rende hoje 0,5% ao mês, mais a taxa referencial. "A rentabilidade da poupança é condicionada à taxa Selic. Se a taxa Selic estiver maior do que 8,5% ao ano, a poupança vai render 0,5% ao mês. Se estiver menor do que 8,5% ao ano, a poupança vai render 70% da Selic", diz.

A poupança, no entanto, rende pouco - e muitas vezes perde para a inflação. Um dos investimentos conservadores mais rentáveis que a poupança é o CDB (Certificado de Depósito Bancário). "É emprestar dinheiro para os bancos."

A planejadora financeira diz que o CDB tem o FGC (Fundo Garantidor de Créditos), que garante até R$ 250 mil por instituição e até R$ 1 milhão por CPF, o que o torna um investimento seguro.

Investimento em CDB é um bom negócio em cenário de alta da Selic?

Ela explica que há três tipos principais de remuneração de um CDB:

  • Pós-fixada: a rentabilidade do CDB está atrelado ao CDI (uma taxa que varia conforme a Selic).
  • Prefixada: a rentabilidade é uma taxa fixa.
  • Atrelada à inflação: a rentabilidade paga o IPCA mais uma taxa (que varia de título para título).

"Hoje, produtos atrelados ao CDI estão bons, porque a Selic está alta. Você terá rentabilidades interessantes, sem assumir muitos riscos", declara.

Mas o mercado é cíclico, diz ela. "Hoje a taxa Selic está alta, e um dos objetivos é conter a inflação, mas a tendência é que ela [taxa de juros] comece a cair."

É hora de investir em renda fixa para o futuro?

Lueny diz que hoje é possível encontrar produtos prefixados com taxas altas, como 14% ao ano, por exemplo.

"É um bom momento para investir porque, quando a taxa Selic começar a cair, a sua taxa está fixada nessa taxa mais alta. Hoje, a gente tem taxas na renda fixa muito interessantes e que não existiam há dois anos. Quem tem dinheiro para colocar na renda fixa e travar essas taxas, é uma ótima oportunidade", declara.

Por outro lado, segundo ela, ativos da renda variável também estão em um bom momento para poder investir, porque estão em queda.

"Então, é importante ressaltar que não existe o melhor investimento do momento. Existe o investimento que faz sentido para você, de acordo com o seu projeto e com o seu momento financeiro", declara.

Selic nas alturas: Tesouro Direto pré ou pós-fixado?

Na plataforma do Tesouro Direto, estão disponíveis, por exemplo, títulos prefixados com rentabilidade de 11,86% ao ano (Tesouro Prefixado 2025) e pós-fixados com rentabilidade Selic mais um bônus de 0,072% ao ano (Tesouro Selic 2025), entre outros.

Mas qual escolher? "Depende de qual produto faz sentido para você", afirma Lueny.

Marcação a mercado Ela explica que no mercado financeiro da renda fixa há uma característica que é a marcação a mercado.

Por exemplo: você compra um título prefixado com rentabilidade de 11,86% ao ano. Depois de um tempo, o governo libera um título do Tesouro Prefixado 2025 a 15% ao ano. "Se você quiser vender esse título de 11,86% ao ano, antes do prazo de vencimento, concorda que não é tão interessante para outra pessoa comprar de você? Ou seja, você estará sujeito à marcação a mercado negativa", diz. O inverso também acontece.

"Na marcação a mercado, você pode ganhar ou perder dentro da renda fixa. É um risco que você corre se decidir vender o título antes do prazo", declara.

Vale ressaltar que as condições de investimentos citadas aqui são referentes ao dia 8 de setembro. As taxas podem variar de um dia para o outro.

Como calcular o retorno de um investimento?

A planejadora financeira diz que no site do Banco Central é possível simular o valor futuro de um capital usando a Calculadora do Cidadão.

Para isso, você deve preencher o número de meses, a taxa de juros mensal e o capital a ser investido.

Quais são os outros investimentos de renda fixa?

Além dos títulos públicos disponíveis no Tesouro Direto e do CDB (da renda fixa privada), existem outros, como a poupança, LCIs (Letras de Crédito Imobiliário) e LCAs (Letras de Crédito do Agronegócio), CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliário) e CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio), debêntures.

"Na renda fixa existe uma escala de risco. Quando você empresta dinheiro para o governo, há menos risco. Quando você empresta para bancos e financeiras, é médio risco; e quando você empresta para empresas, maior risco. E quanto mais risco, mais rentabilidade", declara.

Como fazer investimentos em LCI, LCA, Tesouro Direto e CDB?

Segundo Lueny, há duas formas principais de fazer esses investimentos: via banco ou via corretora de valores. "A diferença é que os bancos têm uma diversidade de produtos menor do que as corretoras", declara.

Nas corretoras, por exemplo, estão disponíveis títulos de várias instituições, uma espécie de "supermercado de investimentos", segundo ela. "Já o banco não vai disponibilizar títulos de outros bancos", diz.

Para fazer esses investimentos, você precisa ter conta no banco ou em uma corretora. Na maioria das corretoras, não há taxa para a abertura de conta. "Vale fazer comparação entre os títulos oferecidos pelos bancos e pelas corretoras e também olhar as diferenças entre os produtos", afirma.

Renda fixa com prazo longo: Vale deixar tanto dinheiro travado?

A planejadora financeira diz que "depende da rentabilidade escolhida": pós-fixada, prefixada e atrelada à inflação. "O dinheiro travado vai estar rendendo, e você está garantindo aquela rentabilidade combinada", afirma.

Por exemplo: se o seu investimento é para a aposentadoria, para a liberdade financeira ou para a compra de um imóvel daqui a dez anos, não tem problema você investir em um CDB com vencimento em 2027, porque você tem um prazo longo para o seu projeto acontecer. "Quando esse prazo vencer, você pode resgatar o dinheiro e investir em outro produto."

Mas, diz ela, se o seu objetivo é usar o dinheiro no curto prazo, daqui a dois anos, não adianta investir em um produto com vencimento em 2027.

"Você precisa estar sempre atento a esse ponto, para não comprar produtos que não fazem sentido para o seu objetivo", declara.

Posso perder dinheiro na renda fixa?

Pode. Isso porque você pode sofrer a marcação a mercado, se vender o título antes do prazo de vencimento, segundo Lueny.

"A marcação a mercado pode ser positiva ou negativa dependendo das taxas que têm no mercado financeiro naquele momento", diz Lueny.

No longo prazo, o que traz maior retorno: renda fixa ou Bolsa?

Ela diz que a melhor combinação é ter os dois produtos. "Você pode ter um pouco de renda fixa e um pouco de Bolsa", afirma.

Lueny destacou que investir em Bolsa não é necessariamente investir em ações. "Você pode investir em fundos de ações, por exemplo", afirma.

Nas ações, você se torna sócio da empresa e vai ganhar dinheiro de acordo com a rentabilidade da empresa. "Na renda fixa, você empresta dinheiro para empresas, mas tem um acordo, com rentabilidade e prazo definidos", diz.

Papo com Especialista é semanal

O programa Papo com Especialista é transmitido às quintas-feiras, semanalmente, das 16h às 17h, na página inicial do UOL, no UOL Economia e no UOL Investimentos, e é exclusivo para assinantes. Reveja programas anteriores aqui.

Você pode enviar perguntas ao Papo pelo email uoleconomiafinancas@uol.com.br —elas podem ser respondidas no programa.

Quer investir melhor? Receba dicas em seu email

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido?

A página de investimentos do UOL tem uma newsletter gratuita que o ajuda nesse objetivo. Ao assinar, você recebe todos os dias, antes da abertura da Bolsa, uma análise do mercado feita pela equipe do PagBank Investimentos. Com essa newsletter, você vai aprender a investir e entender o que está acontecendo com o mercado.

Além da newsletter diária, você também recebe, semanalmente, uma análise sobre investimentos, com dicas sobre como aplicar melhor e com segurança seu dinheiro. Para assinar a newsletter gratuita de investimentos do UOL, é só clicar aqui. Há ainda conteúdos diários sobre diversos tipos de ativos.

Tem dúvidas sobre ações, fundos e outros investimentos da Bolsa? Envie sua pergunta para uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Quer estar sempre bem informado sobre investimentos? Clique aqui e receba notícias e dicas para investir diretamente no seu WhatsApp.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.