PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Mega-Sena: como fazer prêmio de R$ 110 milhões render R$ 1 milhão ao mês?

Investir o prêmio de R$ 110 milhões pode garantir ganhos extras de mais de R$ 1 milhão ao mês - Adriana Toffetti - 11.mai.2018/A7 Press/Estadão Conteúdo
Investir o prêmio de R$ 110 milhões pode garantir ganhos extras de mais de R$ 1 milhão ao mês Imagem: Adriana Toffetti - 11.mai.2018/A7 Press/Estadão Conteúdo

Henrique Santiago

Do UOL, em São Paulo

30/03/2022 04h00

Pelo menos um apostador poderá faturar o prêmio estimado em R$ 110 milhões da Mega-Sena nesta quarta-feira (30). O valor pago pela Caixa pode comprar desde a cobertura mais cara do Brasil até o helicóptero personalizado de Neymar. Mas e se esse dinheiro todo fosse investido, com a possibilidade de aumentar o patrimônio em mais de R$ 1 milhão mensalmente?

O UOL conversou com Márcio Loréga, gerente de pesquisa e economia do Pagbank, que apresenta dicas. Os cálculos consideram os juros e a inflação de hoje. Se os números forem atualizados, os ganhos também serão alterados.

O valor do prêmio divulgado pela Caixa já inclui o desconto de 30% da alíquota de Imposto de Renda, ou seja, o vencedor da Mega-Sena receberá a quantia líquida de cerca R$ 110 milhões.

Poupança garante R$ 671 mil a cada 30 dias

A caderneta de poupança é popular entre os brasileiros, mas rejeitada por especialistas por causa de seu baixo retorno (confira os valores abaixo). Sua rentabilidade atualmente é de 0,61%, segundo atualização feita pelo BC (Banco Central) nessa segunda-feira (28).

Com essa porcentagem, a aplicação de R$ 110 milhões nessa modalidade rende ganhos extras mensais de R$ 671 mil. "É uma bela quantia, mas vai rentabilizar menos [do que outras opções]. Eu não recomendo", declara Loréga.

Trata-se de um valor alto se levar em consideração a fortuna paga pela Mega-Sena, mas há títulos públicos e privados que oferecem mais ganhos ao investidor.

Tesouro Selic e CDB: diferença de R$ 11 mil

Títulos públicos do Tesouro Nacional — emitidos pelo governo federal — e de instituições privadas, como bancos, oferecem mais dinheiro do que a poupança.

Por exemplo, o Tesouro Selic é atrelado à taxa básica de juros, a Selic (hoje em 11,75%) e dá uma renda extra de R$ 814 mil a cada 30 dias. Já o CDB (Certificado de Depósito Bancário) que rende 100% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário) oferece um incremento de R$ 825 mil se o investidor aplicar os R$ 110 milhões nele.

As duas opções têm rendimentos mensais semelhantes: o Tesouro Selic atualmente dá retorno de 0,74% e o CDB com 100%, de 0,75%. A diferença é que no Tesouro Selic - e nos demais títulos públicos — o dinheiro é emprestado para o governo federal, enquanto no CDB esse empréstimo é feito para instituições financeiras. Ambos podem ser resgatados antecipadamente.

"São investimentos que rendem bem mais que a poupança e são mais atrativos do que ela", sintetiza.

Outra diferença é que o governo é obrigado a pagar o investidor, independentemente do valor aplicado; já os títulos de CDB são cobertos em até R$ 250 mil pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito), uma entidade privada que protege depositantes e investidores no âmbito do Sistema Financeiro Nacional.

O Tesouro Direto limita as aplicações mensais a R$ 1 milhão por investidor.

Tesouro IPCA: mais de R$ 1 milhão ao mês

Ao investidor principiante que olha para o futuro duradouro, o Tesouro IPCA prevalece como opção muito atraente de renda fixa. Essa modalidade está atrelada ao IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que mede a inflação brasileira, atualmente em 10,54% no acumulado de 12 meses.

O governo põe à venda opções com datas de vencimento para daqui a cinco anos a mais de 30 anos. Com o rendimento atual em 1%, o Tesouro IPCA com resgate em 2055, por exemplo, rende R$ 1,1 milhão ao mês.

Com essa estimativa, o futuro milionário da Mega-Sena tem a possibilidade de alcançar a tão almejada aposentadoria com saúde financeira.

Loréga afirma que o resgate mensal não é indicado para esse título público. "A oscilação é muito forte por causa da taxa de juros. É bem provável que flutue entre rentabilizar mais e menos até que a Selic se estabilize e comece a cair. Mas não temos uma projeção clara disso pela frente", diz.

O analista do Pagbank diz que, mesmo com os números apresentados acima, o ideal é que o investidor tenha uma carteira de investimentos diversificada e não dependa apenas de uma opção para aumentar sua renda.