PUBLICIDADE
IPCA
1,15 Dez.2019
Topo

Petrobras reduzirá preços de diesel e gasolina nas refinarias a partir de quarta-feira

22/05/2018 09h18Atualizada em 22/05/2018 18h36

A Petrobras reduzirá os preços de diesel e da gasolina nas refinarias a partir de quarta-feira (23), comunicou a estatal nesta terça-feira, em meio a discussões dentro do governo sobre a alta dos preços dos combustíveis e a protestos de caminhoneiros, que entraram no segundo dia. Foi o primeiro corte nos preços dos combustíveis desde 3 de maio.

O motivo foi a queda do dólar, segundo o presidente da estatal. "A redução de hoje é simples de entender, uma redução importante de câmbio ontem. Então é prova de que essa política [de preços] funciona tanto na direção de subir os preços quanto de cair os preços", disse Pedro Parente, após reunião com ministros.

Leia também:

Segundo a petroleira, o diesel nas refinarias será reduzido em 1,54%, para R$ 2,3351 por litro, no primeiro corte desde 12 de maio, após sete altas seguidas. Já a gasolina diminuirá em 2,08%, para R$ 2,0433 por litro nas refinarias, a primeira redução desde 3 de maio. 

Esses são os preços cobrados nas refinarias. Isso não significa necessariamente que as mudanças chegarão ao consumidor final na bomba. Os postos são livres para aplicar ou não o reajuste, e na porcentagem que desejarem.

Desde 3 de julho de 2017, o preço da gasolina comercializado nas refinarias acumula alta de 55,47% e o do diesel, valorização de 56,88%. A inflação oficial no Brasil acumulada entre julho de 2017 e abril de 2018 (último dado disponível) é de 2,68%. 

Impacto do petróleo e do dólar

Em julho do ano passado, a Petrobras adotou uma nova política de preços, que prevê alterações quase que diárias nas cotações dos combustíveis. Essa política prevê seguir as oscilações do petróleo no mercado internacional e o câmbio. 

Nas últimas semanas, o preço do petróleo no exterior atingiu o maior nível desde 2014 em razão da maior procura, oferta menor e tensões no Oriente Médio. O dólar também subiu, atingindo o maior valor em mais de dois anos.

Segundo a companhia, a variação dos preços nas refinarias e terminais é importante para que a empresa possa competir de forma eficiente no mercado brasileiro.

Basta cavar para achar petróleo?

UOL Notícias

Economia