PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

4 coisas que você precisa saber sobre o crescimento da Bolsa de Valores

Exclusivo para assinantes UOL Economia+

Do UOL, em São Paulo

02/06/2021 04h00

A Bolsa está em um bom momento. Em maio, o Ibovespa subiu 6,16%, e acumula uma alta de 6,05% em 2021. O resultado tem gerado uma sensação de euforia entre os investidores.

"Com essa onda de otimismo nos mercados, é comum que os sentimentos dos investidores fiquem divididos entre euforia e ceticismo. E é preciso tomar cuidado com os sentimentos extremistas e se atentar ao que realmente está influenciando os mercados", afirma Felipe Bevilacqua, analista da Levante Ideias de Investimentos. Ele explica abaixo o que está fazendo a Bolsa subir, e ainda avalia se estamos diante de uma bolha. Confira a análise.

1. Não é bolha

A primeira coisa que o investidor precisa saber sobre o crescimento da Bolsa é que ele não é uma bolha ainda.

"Baseado na minha experiência de anos no mercado financeiro, posso dizer que não é nem bolha nem bull market", afirma Bevilacqua. Bull market é uma tendência de alta, na qual "tudo sobe", o que não é o caso.

Não são todos os ativos da Bolsa que estão surfando essa onda de alta, mas sim ativos relacionados ao ciclo das commodities, além de um ou outro que está recuperando as margens fortemente pressionadas em 2020.
Felipe Bevilacqua

2. O Ibovespa não reflete a economia real

É importante compreendermos que o Ibovespa é composto, em sua maior parte, por serviços financeiros e commodities, enquanto a economia real tem uma maior representatividade agro, com o Brasil ocupando os primeiros lugares no ranking de produção e exportação de grãos.
Felipe Bevilacqua

Ou seja, nada de acreditar que a Bolsa está colada na economia —não é bem assim.

3. O crescimento tem nome

Então como se explica os recordes históricos em um momento de crise?

A Bolsa brasileira encontra-se fortemente impulsionada pela alta das commodities, em especial o minério de ferro. O principal fator é a alta demanda da China, que somada à oferta "não tão alta assim", tem jogado a cotação do minério de ferro nas alturas, consequentemente, refletindo no valor das ações das empresas de mineração e siderurgia.
Felipe Bevilacqua

Como mineração e siderurgia são os setores de maior peso na composição do Ibovespa, esse fator é o que tem puxado a cotação da Bolsa para as máximas históricas.

Sendo assim, os recordes da Bolsa têm explicação real, fundamentada e justificada e, até o momento, não há indícios de bolha, afirma o analista.

4. O momento é de cautela

O que fazer então? O analista recomenda cautela.

Como sempre destaco, o meu papel aqui é identificar as oportunidades reais e separá-las das armadilhas disfarçadas de oportunidade. É preciso ter muita cautela com as euforias e ceticismos do mercado, pois os dois sentimentos podem te levar a tomar decisões precipitadas, e consequentemente as piores em relação ao seu patrimônio.
Felipe Bevilacqua

Por isso, o analista ressalta a importância de um profissional certificado para ajudá-lo e orientá-lo na tomada de decisão.

Para entender a análise completa, você pode acessar aqui o relatório criado pelo economista para você. No relatório você ainda encontra o desempenho das carteiras criadas pelo analista para os assinantes de UOL Economia+.

Para quem ainda não pegou as recomendações, elas estão aqui:

Queremos falar com você

Fique atento às notificações do seu e-mail, pois caso haja alguma modificação na sua carteira, você será avisado.

Acompanhe também os boletins diários preparados por Bevilacqua, com análises do cenário macroeconômico e do noticiário corporativo. Você recebe esse boletim todos os dias, antes da abertura do mercado, para começar o dia com as informações das quais precisa. Ainda não recebe os e-mails? Se inscreva aqui na newsletter do UOL Economia+.

Tem alguma dúvida sobre algum investimento? Pode enviar para o Felipe: duvidasparceiro@uol.com.br

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo analista Felipe Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.