ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

PF nega que tenha prendido suspeito de atirar pedra que matou caminhoneiro

Reprodução
Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

30/05/2018 22h48Atualizada em 30/05/2018 22h49

A Polícia Federal negou que tenha prendido o principal suspeito de atirar uma pedra e matar um caminhoneiro em Vilhena (RO). A informação da suposta prisão havia sido divulgada mais cedo pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, em entrevista coletiva nesta quarta-feira (30).

De acordo com a PF, um caminhoneiro foi realmente preso, mas por suspeita de ser líder da manifestação local e responsável por outras violações relativas ao protesto. Não há provas que o liguem ao assassinato.

Leia também

O caminhoneiro José Batistella, 70, morreu na tarde desta quarta-feira após ser atingido por uma pedrada na cabeça por manifestantes favoráveis à paralisação da categoria, segundo relato da Polícia Rodoviária Federal. A vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu.

"Essa é uma tragédia que não deveria ter acontecido em um movimento que começou com reivindicações justas", disse o ministro.

Jungmann afirmou que todos que cometerem crimes como esse ou similares, serão identificados e punidos na forma da lei. "É preciso punir dentro da lei aqueles que cometem crimes, principalmente o de ceifar a vida de um homem que estava tentando manter sua vida e a de sua família".

(Com Reuters)

Mais Economia