PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

O "molho especial" que fez da TecnoSpeed um Lugar Incrível para Trabalhar

Evento com carta de promoção do CEO da TecnoSpeed - Divulgação/TecnoSpeed
Evento com carta de promoção do CEO da TecnoSpeed Imagem: Divulgação/TecnoSpeed

Diogo Antônio Rodriguez

Do UOL, em São Paulo

01/12/2020 15h56

Resumo da notícia

  • TecnoSpeed venceu o Prêmio Lugares Incríveis para Trabalhar nas categorias "CEO Mais Incrível" e "Lugar Mais Incrível para Trabalhar" (pequeno porte)
  • 98% dos funcionários afirmam conhecer o CEO Erike Almeida; 94% dizem confiar totalmente nele; e 72% classificam sua gestão como "excelente"
  • Dos 124 funcionários da empresa, 20% estão na área no RH. Há três psicólogos e uma funcionária exclusiva para cuidar dos planos de carreira
  • Na pandemia, empresa não demitiu ninguém e elevou remuneração de quem passou a ter gastos com home office; crescimento já supera o de 2019
  • Há avaliações de clima mensais, com participação voluntária de 85% dos funcionários
  • TecnoSpeed também criou um programa de capacitação em tecnologia para jovens de escolas públicas, atualmente com 25 alunos

A TecnoSpeed, em Maringá, (PR), nasceu em 2006 como uma empresa feita para programadores por programadores. Seu negócio é focado em desenvolver ferramentas para desenvolvedores de software nas áreas de finanças, pagamentos, emissão de documentos fiscais, pagamentos, entre outros.

Erike Almeida, CEO da TecnoSpeed - Divulgação/TecnoSpeed - Divulgação/TecnoSpeed
Almeida: "Temos que alinhar nosso crescimento com o sonho dessas pessoas"
Imagem: Divulgação/TecnoSpeed
Quando começou a crescer e alcançou algumas dezenas de funcionários, uma reviravolta: um grande banco contratou seis de seus colaboradores. Foi quando o CEO Erike Almeida, 42 anos, teve o estalo: era preciso revolucionar os atrativos da empresa para reter seus talentos.

"Quando a gente começou a ter políticas estruturadas em pessoas, os resultados financeiros melhoraram", afirma. Mas esta não foi a única consequência positiva. A TecnoSpeed acaba de vencer o Prêmio Lugares Incríveis para Trabalhar 2020 em duas categorias. Entre as empresas de pequeno porte, ela foi eleita "Lugar Mais Incrível para Trabalhar" e Almeida levou o título de "CEO Mais Incrível".

A premiação é baseada na Pesquisa FIA Employee Experience, realizada entre agosto e setembro com 150 mil funcionários de mais de 300 empresas brasileiras. A TecnoSpeed terminou com um iFEEx (a nota média principal) de 84,5. No índice dedicado aos CEOs, Almeida foi mais longe: chegou a 87,2. Cerca de 98% de seus funcionários afirmaram que o conhecem, 94% disseram que confiam totalmente nele e 72% classificaram sua gestão como "excelente".

Ficha Tecnospeed - Arte UOL - Arte UOL
Imagem: Arte UOL
"Temos um plano de carreira estruturado, oferecemos capacitações, ambiente de aprendizagem", diz Beatrice Cardoso, gerente de estratégia. "Somos uma empresa formadora de talentos. Procuramos pessoas com o nosso fit cultural, que é mais importante do que as competências técnicas. Entendemos que ensinar a gente consegue, mas a parte da cultura, de diálogo aberto, de colaboração é mais importante."

Pensar grande, mas valorizar ser pequeno

A prioridade da TecnoSpeed na gestão de pessoas se traduz em números. Dos 124 funcionários, 20% estão na área de recursos humanos. Só psicólogos, são três. Uma funcionária se dedica exclusivamente aos planos de carreira. "Temos uma política consolidada de desenvolvimento, treinamento e capacitação. E pagamos acima da média salarial do mercado", afirma Almeida.

Por outro lado, para concorrer com aquele banco que levou seus colaboradores, ou mesmo com outras grandes empresas de desenvolvimento de software financeiro, Almeida percebeu que não precisava apenas "pensar grande". "A parte boa de ter uma empresa pequena é conseguir manter o diálogo próximo e ativo", explica o CEO.

Evento da TecnoSpeed sobre mulheres empreendedoras - Divulgação/TecnoSpeed - Divulgação/TecnoSpeed
Ciclo sobre empreendedorismo feminino, um dos eventos organizados pelo RH
Imagem: Divulgação/TecnoSpeed
Por exemplo: todo mês, ele abre os números da empresa para os funcionários. "Falo quanto foi a receita, o lucro, porque estamos perdendo cliente, onde estamos ganhando. Todos têm acesso a esses dados para saber da saúde da empresa".

Essa proximidade foi colocada à prova este ano, durante a pandemia de Covid-19. Mesmo diante da incerteza do cenário, a empresa se comprometeu a não demitir nem rebaixar o salário de ninguém. Pelo contrário. "Aumentamos os benefícios, para garantir que os colaboradores não tivessem gastos extras por estarem trabalhando em casa, como energia e internet", relembra a analista de gestão de pessoas Danila Regina Paro.

Deu certo. "Depois do susto, a empresa retomou um crescimento melhor do que no ano passado", comemora Almeida.

Os ingredientes da receita secreta

Não por acaso, o CEO cita a "confiança" como um dos quatro ingredientes no "molho especial" da Tecnospeed. "A partir do momento em que os colaboradores confiam na empresa, eu também tenho que confiar neles", afirma. "Ao fazer isso, dou autonomia para que eles tomem decisões. Se eles são mais rápidos, minha empresa fica mais ágil".

Os outros três ingredientes são proatividade, colaboração e conhecimento. Este último também é um ponto de excelência: em média, os funcionários dedicam 26 horas anuais a treinamento e desenvolvimento - a média nacional é de 15 horas, de acordo com a edição mais recente da pesquisa Panorama do Treinamento do Brasil, da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD).

Reunião mensal da TecnoSpeed - Divulgação/TecnoSpeed - Divulgação/TecnoSpeed
A empresa realiza pesquisa mensais para aferir o clima organizacional
Imagem: Divulgação/TecnoSpeed
Todos os meses, a empresa realiza uma pesquisa de clima. O colaborador avalia o que aconteceu no mês anterior. Dessa maneira, explica Danila Paro, analista de gestão de pessoas, "o feedback é mais rápido, não é preciso esperar o fim do ano para saber o que não está dando certo". A identificação dos colaboradores é voluntária e o índice de participação é de 85%. "Muitas ações e decisões são tomadas com base no que o colaborador traz", afirma.

A empresa também forma jovens, capacitando-os a entrar no mercado da tecnologia por meio do Aspira, um programa voltado a alunos de escolas públicas, atualmente com 25 alunos. "Temos hoje gestores que passaram pelo Aspira", afirma Danila.

"A gente tem que alinhar o nosso crescimento com o sonho dessas pessoas", resume Almeida. "Eu pergunto para os líderes: qual é seu sonho? Uns falam que querem ser empresários. Então, nós trilhamos para que a pessoa um dia seja empresário, quem sabe seja nosso sócio."

Se a resposta for mais ênfase na qualidade de vida, tampouco há problema. "Temos que cuidar da saúde física, mental e social da pessoa também fora da empresa. Se ela não estiver feliz, não será boa no trabalho", conclui.

O Prêmio Lugares Incríveis para Trabalhar é uma iniciativa da Fundação Instituto de Administração (FIA) e do UOL. A premiação é baseada na pesquisa FIA Employee Experience, respondida por 150 mil funcionários de mais de 300 empresas brasileiras, entre agosto e setembro. Confira os vencedores: